16:46 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Volcão Mendeleev na ilha de Kunashir perto da povoação de Yuzhno-Kurilsk, Ilhas Curilas, Rússia

    Por que Rússia instala mísseis nas Curilas agora que quer fazer a paz com o Japão?

    © Sputnik/ Ekaterina Chesnokova
    Ásia e Oceania
    URL curta
    145919453

    Na terça-feira (22), o jornal Boevaya Vakhta, da Frota Russa do Pacífico, informou terem sido instalados sistemas de mísseis Bastion e Bal nas ilhas de Iturup e Kunashir. Este é uma das medidas previstas no plano de rearmamento que começou em 2011.

    O diretor do departamento de política de defesa do Ministério da Defesa do Japão, Maeda Tetsu, destacou que a alegada instalação de sistemas de mísseis antinavio na parte sul das Curilas visa assegurar as rotas de navegação da Frota russa do Pacífico e zona de ação dos submarinos estratégicos russos no Extremo Oriente.

    Várias publicações consideraram este passo como um ato pouco apropriado neste momento concreto, por causa da visita de Putin ao Japão, marcada para dezembro próximo. Entretanto, segundo Vasily Kashin, do Centro da Análise de Estratégias e Tecnologias,  "este é um processo planejado que não permite diminuir o potencial das tropas nas ilhas. O Japão já por muito tempo não é considerado pela Rússia como um inimigo potencial. Além disso, agora se observa uma tendência positiva nas relações com o Japão. Entretanto, as Ilhas Curilas do sul são um território disputado, o que significa que os destacamentos militares permanecem. Está sendo instalado equipamento de nova geração em todos os destacamentos das Curilas do sul".

    Segundo o diretor do Centro dos Estudos do Japão do Instituto Russo do Extremo Oriente, Valery Kistanov, esta instalação é um resposta da Rússia à situação que se desenvolve na área de segurança na Ásia Nordeste.

    "Agora ali se observa uma corrida armamentista, crescem as tensões, agravam-se muitas disputas bilaterais, inclusive as territoriais. Os testes nucleares realizados pela Coreia do Norte servem de pretexto para reforçar a cooperação militar no triângulo EUA-Coreia do Sul-Japão. Já há rumores de que, além da Coreia do Sul, os norte-americanos podem instalar sistemas de mísseis THAAD no território japonês. Estes planos norte-americanos são a razão principal que leva a Rússia a reforçar o seu potencial de defesa no Extremo Oriente", disse à Sputnik Japão.

    Na opinião do analista do Centro dos Estudos do Japão do Instituto do Extremo Oriente, Viktor Pavliatenko, o Japão não tem razão para estar preocupado.

    "A instalação dos sistemas de mísseis se enquadra na estratégia de reequipamento do exército russo e de reforço do seu potencial de defesa. <…> Os mísseis referidos são de caráter defensivo. Não podem ser considerados como ofensivos", disse, acrescentando que a implantação significa que a Rússia quer reforçar a sua soberania, mas isso não significa que os dois países, a Rússia o Japão, não podem manter o diálogo.

    Ao mesmo tempo, Putin disse que a ausência do acordo de paz é uma coisa do passado que impede ambos os países de avançar.

    Mais:

    Premiê japonês: o acordo de paz nipo-russo não se alcança em um dia
    Putin: Rússia e Japão restabeleceram alguns canais de cooperação
    Por que Japão demonstra flexibilidade na disputa territorial com Rússia?
    Tags:
    disputa, acordo, mísseis, instalação, Ilhas Curilas, Rússia, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik