20:50 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7183
    Nos siga no

    Nanda Devi, que significa "Deusa da felicidade”, é a segunda montanha mais alta da Índia e 23° maior pico do globo. Foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1988 e possui pico duplo: 7.816 metros é a altura do pico do oeste, já o do leste, 7.434 metros.

    Devido à posição estratégica que ocupa, a montanha tem sido uma testemunha silenciosa das intensas manobras militares. Em 1964, a República Popular da China realizou o primeiro teste nuclear da sua história na região do lago de Lop Nur, a vários quilômetros de Nanda Devi.

    O plano de espionagem nuclear

    Em um dos momentos mais tensos da Guerra Fria, a realização de testes nessa região alarmou os EUA. Sendo assim, a CIA começou a elaborar um plano para impedir o desenvolvimento de programa nuclear chinês. Através de um pacto secreto assinado com a Índia, eles lançaram uma operação de espionagem surreal na região, para onde foram enviados espiões, mais precisamente para a montanha Nanda Devi, onde foram instalados equipamentos para monitorar a realização de testes nucleares chineses, segundo o portal Gizmodo.

    Geleiras da Groenlândia (Foto de arquivo)
    © AP Photo / Brennan Linsley
    A agência treinou durante muitos meses uma equipe de alpinistas, médicos e especialistas em armas nucleares. O duro treinamento dos espiões norte-americanos incluiu até mesmo saltos de helicópteros e demolição de explosivos. As habilidades alcançavam permitir completar a missão no topo de Nanda Devi, que até então tinha sido alcançado apenas por seis pessoas, e apenas três delas voltaram com vida.

    A missão se tornou ainda mais complicada quando "a equipe de espionagem" foi encarregada pela instalação de um sistema nuclear de potência auxiliar (SNAP-19 C), que convertia plutônio radioativo em eletricidade e permitia monitorar qualquer atividade nuclear futura na China. A equipe contava com uma quantidade de plutônio capaz de suprir o sistema de monitoramento por mais de mil anos.

    O fracasso da missão

    Um bom início da ascensão e um ritmo rápido não deram garantias de um final feliz para a operação norte-americana. No entanto, a 300 metros do topo, a equipe foi forçada a recuar devido a uma forte tempestade que se aproximava. Foi acordado pela equipe instalar o sistema nas rochas de Nanda Devi, incluindo o gerador nuclear, e descer o mais rápido possível para salvar suas vidas.

    Ao retornar, o grupo reuniu-se com a surpresa dolorosa que o equipamento não estava mais no lugar. Ele tinha simplesmente desaparecido, provavelmente, por causa de uma avalanche na montanha.

    A missão fracassou com uma agravante especial: o equipamento nuclear poderoso desapareceu nos Himalaias. Várias missões subsequentes da CIA tentaram recuperar o gerador nuclear: todas sem sucesso. 

    Estudos posteriores demonstraram concentrações incomuns de plutônio no rio Ganges, mas as autoridades norte-americanas nunca reconheceram que essa perda realmente ocorreu.

    Mais:

    Como a 'Tsar Bomba' soviética ajudou a evitar uma guerra nuclear
    Filho de Pablo Escobar revela o mistério da morte de seu pai
    Osama bin Laden foi eliminado graças à CIA... Ou não?
    Tags:
    espionagem, CIA, Himalaia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar