17:11 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    552
    Nos siga no

    Tóquio pode reconhecer o direito da Rússia em relação a duas das quatro ilhas em disputa do sul das Ilhas Curilas, informa a agência Kyodo citando fontes do governo japonês.

    A agência observa que Tóquio espera alcançar progressos no tratado de paz, na véspera da visita de Vladimir Putin, marcada para dezembro, e "rever a estratégia de negociação." De acordo com a nova posição nipônica, o governo de Shinzo Abe poderá propor a Moscou manter a soberania sobre as duas ilhas menores.

    A posição oficial do Japão até agora era considerar as ilhas de Iturup, Kunashir, Shikotan e Khabomai como seu território, mas agora está pronto para uma concessão fundamental, de maneira a fazer as negociações saírem do ponto morto, informa a Kyodo.

    Para além disso, de acordo com a agência, Tokyo está disposto a mudar a palavra "restituição" das ilhas, substituindo-a por uma mais suave — "entrega".

    Anteriormente a mídia havia informado que o Japão se dispunha a propor à Rússia o governo conjunto das ilhas, mas a informação foi desmentida pelo Ministério do Exterior japonês.

    Até agora, o Japão pretendia reaver as quatro ilhas se referindo ao Tratado bilateral de comércio e fronteiras de 1855. Tóquio tem apresentado a restituição desses territórios como condição para a conclusão do tratado de paz com a Rússia que no final da Segunda Guerra Mundial não foi assinado.

    A posição de Moscou consiste de que o sul das Curilas se tornou parte da União Soviética após a Segunda Guerra Mundial e a soberania russa sobre elas não pode ser disputada.

    Mais:

    Chancelaria: Rússia não intenciona mudar posição sobre Ilhas Curilas
    Putin: Rússia não vende seus territórios, mas a paz com Japão é importante
    Japão não quer ceder nada à Rússia na disputa territorial sobre Curilas
    Japão usa Ilhas Curilas como pretexto para melhorar relações com a Rússia apesar dos EUA
    Tags:
    acordo de paz, disputa territorial, Ilhas Curilas, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar