23:56 05 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Navios militares dos EUA, USS Bonhomme Richard (primeiro de baixo), e USS Boxer (segundo de cima),  participam de exercícios navais com grupo de pronta-resposta da Unidade Anfíbia da Coreia do Sul, em Ssang Yong, 8 de março de 2016

    Coreia do Sul pronta para realizar ataque preventivo contra Coreia do Norte

    © REUTERS / Corpo de Fuzileiros dos EUA/Cpl. Darien J. Bjornda
    Ásia e Oceania
    URL curta
    30927
    Nos siga no

    A Coreia do Sul está pronta a levar a cabo um ataque preventivo contra a Coreia do Norte caso apareçam sinais de uso iminente de armas nucleares por Pyonyang.

    As respectivas informações foram prestadas na segunda-feira pelo representante oficial do Ministério da Defesa da República da Coreia, Mun San Gun.

    Segundo a agência Yonhap, que cita Mun San Gun, neste caso a Coreia do Sul "poderá realizar um ataque preventivo baseando-se no direito à autodefesa".

    O anúncio acontece no início das manobras navais conjuntas das Marinhas da Coreia do Sul e dos EUA, Invincible Spirit 2016, que decorrem ao longo de toda a extensão da costa sul-coreana – no mar Amarelo, mar do Japão e perto da ilha de Jeju.

    Nos exercícios participa o porta-aviões americano Ronald Reagan, que se encontra na base militar em Yokosuka, no Japão. O navio é capaz levar a bordo cerca de 80 aviões e 5,4 mil homens. O Ronald Reagan estará acompanhado pelos destróiers Curtis Wilbur (DDG-54), John S. McCain (DDG-56), Fitzgerald (DDG-62), Stethem (DDG-63) и Barry (DDG-52), sendo também possível a participação do bombardeiro estratégico stealth B-2 que será deslocado a partir da base aérea americana de Andersen, na ilha de Guam no Pacífico.

    Espera-se que os exercícios conjuntos sirvam de "alerta" para a Coreia do Norte.

    No dia 9 de setembro, apesar da proibição por parte do Conselho de Segurança, a Coreia do Norte realizou seu quinto teste nuclear, considerado o maior na história do país, com uma potência equivalente a 10 quilotoneladas de TNT. Todos os três mísseis lançados caíram na zona econômica exclusiva do Japão, o que foi avaliado como uma ameaça direta para a segurança deste país.

    Mais:

    Alguém quer jogar com eles? Coreia do Sul vai colocar seu THAAD em campo de golfe
    EUA querem acelerar instalação de escudo antimísseis na Coreia do Sul
    Tags:
    destróieres, exercícios navais, alerta, manobras, Marinha, Conselho de Segurança da ONU, Mar Amarelo, Mar do Japão, Pacífico, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar