02:19 26 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1332
    Nos siga no

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, anunciou que as forças especiais norte-americanas devem ser retiradas do sul do país, pois a presença de militares estrangeiros dificulta a operação de combate ao terrorismo.

    Desde 2002, os militares americanos se mantinham posicionados nas ilhas do sul de Jolo e Basilan, no âmbito da operação Liberdade Duradoura – Filipinas, com objetivo de combater militantes do grupo terrorista Abu Sayyaf. Porém, em 2015 a presença militar nas Filipinas foi praticamente extinta, restando apenas uma unidade responsável pelo treinamento de militares locais.

    "Estas forças especiais devem sair. Não quero romper com os EUA, mas elas têm que sair", informa a agência Reuters, citando o presidente filipino.

    Segundo ele, militares estrangeiros são objetos demasiado preciosos para militantes que se interessam mais em receber resgates de sequestros do que em promover ideologia islamista.

    A respectiva declaração foi feita após esfriamento das relações entre as Filipinas e os EUA. Vale lembrar, que na semana passada, Duterte chamou o presidente norte-americano de 'filho da p…' devido aos planos de Obama de abordar a questão da morte de mais de duas mil pessoas no decorrer da luta contra crimes no país.

    Mais:

    Presidente filipino busca 'aterrissagem segura' na disputa sobre o mar do Sul da China
    Obama desiste do encontro com presidente filipino: é o fim da amizade?
    Tags:
    forças especiais, posicionamento, presença militar, retirada, Rodrigo Duterte, Barack Obama, Filipinas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar