17:10 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Soldados do Exército de Libertação Popular da China

    Presidente da China: países do G20 têm que desistir do raciocínio de 'guerra fria'

    © AFP 2019 / ISAAC LAWRENCE
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Cúpula do G20 na China (20)
    17131

    Os países do G20 devem abrir mão da antiga lógica de "guerra fria" e agir de maneira construtiva para assegurar a paz e estabilidade no mundo, informou no sábado (03) o presidente da República Popular da China Xi Jinping discursando na cúpula empresarial do Business 20 (B20).

    O chefe de Estado chinês "tem a certeza de que os países do G20 têm que se juntar a outros membros da comunidade internacional e atuar imediatamente".

    Presidente da China, Xi Jinping, durante um discurso na Coreia do Sul, em 2014
    © Fotobank.ru/Getty Images / SeongJoon Cho
    Segundo ele, "é importante desistir da antiga lógica de "guerra fria" e construir um novo sistema de segurança global que seja comum, abrangente e sustentável".

    Xi Jinping opina que "nenhum país é capaz de se desenvolver independentemente ou resolver todas as questões sem cooperar com outros países".

    "A história provou que sem paz não há desenvolvimento, e sem estabilidade não há prosperidade. Todos os países estão interligados em questões de segurança", frisou o líder chinês.

    Ao mesmo tempo, o presidente da China deixou claro que todos os países devem observar as normas estabelecidas pela Carta das Nações Unidas solucionando as disputas através do diálogo.

    No final, Xi Jinping assegurou que a China continuará seguindo uma rota pacífica de desenvolvimento cumprindo suas promessas de defender a paz no mundo.

    Tema:
    Cúpula do G20 na China (20)

    Mais:

    Xi Jinping: China não aceitará tentativas de independência de Taiwan
    Xi Jinping felicitou Kim Jong-un pela presidência do Partido dos Trabalhadores da Coreia
    Tags:
    lógica, comunidade internacional, Guerra Fria, segurança, Carta da ONU, Xi Jinping, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar