19:46 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2134
    Nos siga no

    O governo japonês está planejando implantar lançadores de mísseis no arquipélago Sakishima para garantir a segurança de zonas afastadas japonesas no mar da China Oriental, incluindo as ilhas disputadas de Senkaku (nome chinês Diaoyu).

    De acordo com o jornal Yomiuri, o raio de alcance dos novos mísseis da classe "superfície-superfície" será de 300 km, o que é suficiente para proteger as ilhas distantes.

    O custo estimado para a realização deste projeto será incluído no orçamento para o ano de 2017 e a implantação de sistemas de mísseis será totalmente concluída em 2023.

    As ilhas de Senkaku (Diaoyu em chinês) são objeto de uma disputa territorial entre China e Japão desde o início da década de 1970. O Japão sustenta que ocupa as ilhas desde 1895 e que elas não pertenceram a ninguém até essa altura. A China insiste que as ilhas faziam parte do império chinês já há 600 anos. Depois da Segunda Guerra Mundial as ilhas ficaram sob controle dos EUA e foram transferidas ao Japão em 1972, juntamente com a ilha de Okinawa. Taiwan e a China continental acreditam que o Japão detém as Ilhas ilegalmente.

    A disputa territorial se intensificou em 2012, quando o governo japonês anunciou a nacionalização das ilhas. Na China rolou uma onda de manifestações antijaponesas, e os líderes do país expressaram a vontade de usar todos os meios para proteger a integridade territorial e a soberania da China sobre as ilhas.

    Mais:

    Coreia do Norte é uma ameaça, China é preocupante, mas o que pensa o Japão sobre a Rússia?
    Li Keqiang pede ao Japão para não intervir na disputa no mar do Sul da China
    Japão nega uso de radares ativos contra caças chineses sobre mar da China Oriental
    Tags:
    sistema de defesa antiaérea, disputa territorial, Segunda Guerra Mundial, Okinawa, China, Japão, Mar da China Oriental
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar