O candidato à Presidência da República, Fernando Haddad, durante declaração após resultado do primeiro turno das eleições.

Analista: apoiadores do PT têm poucas chances de vencer

© Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Análise
URL curta
292625

Com 99% das urnas apuradas, os resultados mostram que Jair Bolsonaro (PSL) – com 46,7% dos votos – e Fernando Haddad (PT) – com 28,37% – vão disputar o segundo turno das eleições presidenciais no Brasil. Analista russo Vladimir Travkin comentou as chances de a esquerda vencer.

Neste domingo (7), brasileiros foram às urnas para votar nas presidenciais e no mesmo dia completou meio ano desde a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Para Travkin, especializado em assuntos da América Latina, Lula seria o candidato com mais chances de ganhar a corrida presidencial se tivesse sido autorizado a se candidatar.

O analista opina que "uma etapa de azares" que perseguia a esquerda, incluindo o impeachment de Dilma Rouseff e prisão de Lula, seja um "contra-ataque das forças da direita no maior país da América Latina, do qual depende o rumo que irá tomar todo o continente".

"A diferença de votos [entre Bolsonaro e Haddad] é bastante grande […] e os apoiadores do PT se mobilizarão certamente para conseguir a vitória, mas suas chances são bastante pequenas com muitos acreditando que a direita vença", comentou em entrevista ao serviço russo da Rádio Spútnik.

No momento, é difícil prever aonde levarão mudanças políticas no país e se haverá nova ditadura, mas é notável a virada da esquerda para a direita na América Latina, e agora Bolsonaro tem muitas chances de ganhar as presidenciais.

"É difícil dizer o que eles [direita] farão em seguida, mas está claro que o sistema criado por Lula, pelo PT, que previa uma união entre a esquerda e uma parte da burguesia nacional que deveria participar no processo de reformas […] começou a entrar em crise, ou até desapareceu por completo", sublinhou o especialista.

Daqui a três semanas, os eleitores decidirão quem será o presidente. O 2º turno das eleições está marcado para 28 de outubro e será disputado por Jair Bolsonaro que tinha quase 50 milhões de votos (PSL) e Fernando Haddad com mais de 30 milhões (PT), segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral. O terceiro lugar ocupou Ciro Gomes (PDT), obtendo um pouco mais de 13 milhões.

Mais:

Bolsonaro e Ciro Gomes são os mais votados no exterior
Ciro declara: 'ele não' no segundo turno
TSE não deve anular eleição por fake news, mas Ministério Público está pronto para agir
Tags:
corrida presidencial, segundo turno, primeiro turno, Tribunal Superior Eleitoral, Ciro Gomes, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad, Jair Bolsonaro, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik