Ciência e tecnologia
© © Screenshot: ESO/Lagrange/SPHERE consortium

Astrônomos descobrem novo planeta orbitando estrela da Via Láctea

URL curta
Nos siga no

Astrônomos do Centro Nacional de Investigação Científica da Universidade Grenoble Alpes, na França, descobriram um segundo planeta girando ao redor da estrela Beta Pictoris, fora do nosso Sistema Solar.

A Beta Pictoris é uma estrela jovem da Via Láctea que está cercada por um disco de poeira, conforme a revista Nature.

"Falamos de um planeta enorme, aproximadamente 3.000 vezes maior que a Terra, localizado 2,7 vezes mais longe de sua estrela que a Terra do Sol", afirmou à AFP Anne-Marie Lagrange, principal autora do estudo.

O novo planeta, chamado de Beta Pictoris C, possui uma massa nove vezes maior que a de Júpiter e leva 1.200 dias para completar sua órbita, assim como o Beta Pictoris B, que é o primeiro exoplaneta deste sistema, descoberto em 2009. Contudo, o Beta Pictoris C está aproximadamente três vezes mais próximo da estrela que ambos orbitam.

A presença do novo corpo celeste foi determinada depois de analisar mais de dez anos de dados obtidos através do espectógrafo de alta precisão HARPS (High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher), instalado no telescópio europeu ESO do Observatório Astronômico La Silla, no Chile.

Beta Pictoris b orbitando em torno de sua estrela

Além disso, o estudo indica que serão necessários mais dados para que seja possível alcançar estimativas mais precisas sobre as características do Beta Pictoris C, bem como sobre a dinâmica do sistema.

Os cientistas esperam obter novas informações sobre o planeta a partir dos dados da missão espacial Gaia, da Agência Espacial Europeia de astrometria, assim como a partir do futuro Telescópio Extremamente Grande, que está sendo construído.

A Beta Pictoris fascina os astrônomos durante os últimos trinta anos, pois permite observar um sistema planetário durante o seu processo de desenvolvimento ao redor de uma estrela.

"Para compreender melhor a fase inicial de formação e evolução, este provavelmente é o melhor sistema planetário que conhecemos", afirmou Lagrange.