01:09 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4144
    Nos siga no

    Cinco pessoas foram executadas em menos de 24 horas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai, entre as cidades de Ponta Porã, no Brasil, e de Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

    Entre as vítimas encontram-se Farid Charbell Badaoui Afif, de 37 anos, vereador da cidade fronteiriça de Ponta Porã; e Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador do estado de Amabai, no Paraguai, informa o portal G1.

    As polícias brasileira e paraguaia investigam em conjunto os assassinatos e se há qualquer relação entre eles.

    Afif foi executado na tarde de sexta-feira (8), enquanto andava de bicicleta. Poucas horas antes, publicou um vídeo nas redes sociais falando que passaria em alguns locais.

    De acordo com o portal Campo Grande News, Haylee e outra vítima, Osmar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, teriam acabado de sair de uma festa e estavam dentro de um carro quando os atiradores se aproximaram dirigindo outro veículo e atiraram.

    As outras vítimas eram Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, morta com 14 tiros, e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, atingida por dez tiros.

    Conforme reporta O Tempo, a imprensa local especula que apenas uma das vítimas, Osmar Grance, seria o principal alvo dos atiradores, segundo a Polícia Nacional e o Ministério Público. O jovem homem foi baleado 31 vezes.

    O responsável pela investigação destes assassinatos, o comissário Jorge Vidallet, afirmou que Osmar estaria envolvido em atividades de tráfico de droga. 

    De momento, as câmeras de segurança próximas do local do incidente estão sendo verificadas. 

    Mais:

    EUA: tiroteio em escola no Texas deixa 1 pessoa ferida
    Melhores fotos da semana em que 600 lenços brancos homenageiam vítimas da COVID-19 no Brasil
    Tiroteio em escola do ensino médio no Texas deixa pelo menos 4 feridos (VÍDEO, FOTO)
    Tags:
    Brasil, Paraguai, tiroteio, mortes, investigação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar