02:28 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 412
    Nos siga no

    Na quinta-feira (7), o assessor de Segurança Nacional dos EUA Jake Sullivan afirmou que suas conversas com o alto diplomata chinês Yang Jiechi na Suíça no dia anterior (6) não tiveram a animosidade da reunião de março.

    A reunião a portas fechadas no hotel do aeroporto de Zurique que, segundo Sullivan, durou seis horas, foi o primeiro encontro cara a cara com Yang desde suas conversas no Alasca em março.

    Sullivan disse aos jornalistas que as conversas foram produtivas, dado que foi uma possibilidade de expressar "perspectivas e intenções diferentes", citado pela Reuters.

    O alto funcionário revelou que a reunião foi uma maneira para "fazer nosso melhor para que esta competição [entre a China e os EUA], que é uma competição intensa, possa ser gerenciada de forma responsável a não se transforme em um conflito ou confronto".

    "Minha linha de fundo principal é que a competição intensa requer uma diplomacia intensa. Então precisamos de mais disto, não menos disto", disse Sullivan.

    O assessor afirmou que as conversas sobre o estreito de Taiwan foram "difíceis e diretas". Os EUA veem Taiwan como "uma economia vibrante, uma democracia vibrante" e pretendem ter relações duradouras com a ilha.

    O Ministério das Relações Exteriores de Taiwan, após os comentários de Sullivan, declarou que a ilha seguirá contribuindo para a paz e estabilidade no estreito de Taiwan e região do Indo-Pacífico.

    Mais:

    Mídia da China denuncia 'invasores dos EUA' após notícias de presença de forças especiais em Taiwan
    Militares dos EUA treinam secretamente forças do Taiwan na ilha há pelo menos 1 ano, informa WSJ
    EUA estariam pressionando Israel quanto à segurança do porto de Haifa, em construção pela China
    Diretor da CIA anuncia criação nos EUA de centro de combate a desafios vindos da China
    Tags:
    China, EUA, Jake Sullivan, Taiwan, reunião, Indo-Pacífico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar