14:18 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 211
    Nos siga no

    O presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, informou os partidos políticos com representação parlamentar sobre os avanços relacionados aos acordos comerciais com terceiros países, particularmente com a China.

    "O presidente Luis Lacalle Pou recebe representantes [...] de todos os partidos políticos com representação parlamentar. O mandatário convocou este encontro para prestar informação relevante sobre os últimos avanços em matéria de acordos comerciais com terceiros países, particularmente, com a República Popular da China", comunicou a Presidência.

    Este acordo, a ser assinado, seria à revelia do Mercado Comum do Sul (Mercosul), bloco que o Uruguai integra junto da Argentina, Brasil, Paraguai e Venezuela (atualmente suspensa).

    O presidente uruguaio reconheceu em coletiva de imprensa que o avanço em um acordo comercial com a China pode gerar incômodos em seus parceiros do Mercosul.

    Lacalle Pou também informou que o Executivo "recebeu uma resposta formal do governo chinês aceitando avançar em um acordo de livre comércio, estudo de viabilidade, e se houver acordo, avançar no TLC [tratado de livre comércio]".

    O estudo de viabilidade mostrará "quem são os ganhadores e os perdedores destes acordos [com terceiros países]" e analisará "se há medidas compensatórias", afirmou.

    A China informou que espera concluir o acordo de viabilidade no final do ano, anunciou o presidente uruguaio.

    Além disso, ele adicionou que o Uruguai está aberto "a firmar tratados de livre comércio com todo o mundo".

    "Se podemos avançar em um TLC com a China e com os EUA, seja bem-vindo. Não é um ou outro. Os dois, melhor", expressou.

    O Uruguai, assim como o Brasil, busca flexibilizar o Mercosul para que cada um de seus membros possa firmar acordos bilaterais extra bloco, iniciativa que sofre resistência, especialmente por parte da Argentina.

    Mais:

    'Não conseguiremos avançar o acordo UE-Mercosul na presidência portuguesa', diz ministro da Economia
    Especialistas apontam que ameaça europeia de boicote ao Brasil pode afetar acordo UE-Mercosul
    Espanha promete ao Brasil ratificar acordo UE-Mercosul o mais breve possível
    Tags:
    Uruguai, China, acordo comercial, Mercosul, política, geopolítica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar