14:06 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    587
    Nos siga no

    "Incidente anômalo de saúde" é como é conhecida a "síndrome de Havana". Mais de 200 funcionários dos EUA, em todo o mundo, já reclamaram sobre os sintomas da síndrome que incluem dores de cabeça e perda auditiva.

    A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, deve partir de Cingapura para o Vietnã nesta terça-feira (24), com mais de três horas de atraso, após motivo não especificado, de acordo com a Bloomberg.

    A mídia relata que um funcionário da Casa Branca afirmou que os repórteres seriam informados sobre o porquê do atraso em seu caminho para o aeroporto, após a saída do hotel planejada para às 18h30 no horário local (10h00 no horário de Brasília).

    Entretanto, a Embaixada dos EUA no Vietnã disse em um comunicado que o motivo foi um "incidente de saúde anômalo em Hanói", segundo o Daily Mail.

    "No início desta noite [24], a delegação itinerante da vice-presidente foi adiada para deixar Cingapura porque foi informado em um relatório sobre um possível incidente anômalo de saúde recente em Hanói, no Vietnã. Após uma avaliação cuidadosa, foi tomada a decisão de continuar com a viagem da vice-presidente", disse Rachael Chen, porta-voz da Embaixada dos Estados Unidos em Hanói, em um comunicado citado pela mídia.

    "Incidente anômalo de saúde" é o que o governo dos Estados Unidos chama de "síndrome de Havana", a misteriosa condição que causa dores de cabeça, lesões cerebrais, perda auditiva e outros problemas. 

    A síndrome de Havana foi relatada pela primeira vez em 2016, quando um funcionário da Embaixada dos EUA em Cuba relatou dores de cabeça, perda de audição, problemas de memória e outros sintomas. Mais de 200 funcionários de Washington, em todo o mundo, reclamaram sobre os sintomas mencionados acima.

    Segundo a mídia, cientistas e funcionários do governo ainda não têm certeza sobre o que pode estar por trás da síndrome, se os sintomas podem ter sido causados ​​inadvertidamente por equipamentos de vigilância ou por uma arma sônica misteriosa.  

    Sobre a viagem de Harris à Ásia, a vice-presidente teve como agenda enfatizar o compromisso dos Estados Unidos com a região e alertar sobre a ameaça que a China representa, principalmente em relação às disputas territoriais, de acordo com a Bloomberg.

    Mais:

    'Síndrome de Havana' de diplomatas americanos continua em Viena, relata mídia
    'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA
    Síndrome de Havana: Cuba responde ao relatório dos EUA sobre doença misteriosa de diplomatas
    Tags:
    Kamala Harris, Cingapura, Vietnã, síndrome, voo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar