12:48 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    51632
    Nos siga no

    O presidente Joe Biden deverá assinar hoje (9) uma ordem executiva impondo novas medidas contra o governo de seu homólogo belarusso Aleksandr Lukashenko, segundo um funcionário da Casa Branca.

    Como parte de tal esforço, o Departamento do Tesouro dos EUA também emitirá sua maior rodada de sanções até o momento contra várias entidades belarussas, incluindo o Comitê Olímpico Nacional de Belarus.

    "Eu, Joseph R. Biden Jr., presidente dos Estados Unidos da América, amplio por este meio o âmbito da emergência nacional declarada na Ordem Executiva 13405 de 16 de junho de 2006 (Bloqueio de Propriedade de Certas Pessoas que Comprometem Processos ou Instituições Democráticos em Belarus), concluindo que as atividades nocivas e abusos de longa data do governo belarusso visam suprimir a democracia e o exercício dos direitos humanos e das liberdades fundamentais em Belarus", conforme consta na ordem divulgada pela Casa Branca.

    O Departamento do Tesouro norte-americano colocará em sua lista negra a empresa Belaruskali que, segundo os funcionários governamentais de Washington, é uma das maiores empresas estatais do país e um dos maiores produtores mundiais de potássio, utilizado em fertilizantes e a principal fonte de renda em moeda estrangeira de Belarus.

    No total, com as novas medidas Washington sancionará 23 funcionários e 21 entidades oficiais belarussas, bem como várias personalidades proeminentes do mundo de negócios que apoiam o presidente de Belarus e 15 empresas a que estão associadas.

    Nos últimos anos, vários Estados ocidentais têm vindo a aumentar sua pressão sobre o governo de Lukashenko, tendo ela se agravado desde a eleição de 9 de agosto do ano passado, quando voltou a subir ao poder como presidente.

    Mais:

    Reino Unido aplica novas sanções contra Belarus
    Após fala de Lukashenko, Suíça diz não ter tido conhecimento de bomba no voo da Ryanair
    Em resposta às sanções da UE, Belarus proíbe entrada de representantes europeus no país, anuncia MRE
    Tags:
    Belarus, EUA, Joe Biden, Aleksandr Lukashenko, sanções, comércio, política
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar