07:52 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4411
    Nos siga no

    Em meio à retirada iminente dos EUA e da OTAN do Afeganistão, conflitos entre o grupo terrorista e as forças do governo afegão se aprofundaram. General norte-americano afirma que continuará com ataques aéreos.

    Neste domingo (25), o general Kenneth McKenzie, do Comando Central dos EUA (USCENTCOM, na sigla em inglês) disse que os Estados Unidos continuarão a realizar ataques aéreos para apoiar as forças afegãs que enfrentam o Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países), segundo a Reuters.

    "Os EUA aumentaram os ataques aéreos em apoio às forças afegãs nos últimos dias e estamos preparados para continuar com esse elevado nível de apoio nas próximas semanas se o Talibã continuar seus ataques", disse McKenzie.

    O general comanda as forças norte-americanas em uma região que inclui o Afeganistão, mas se recusou a dizer se as forças continuarão com os ataques aéreos após o fim de sua missão militar, em 31 de agosto.

    "O governo do Afeganistão enfrenta uma dura prova nos próximos dias [...]. O Talibã está tentando criar um senso de inevitabilidade sobre sua campanha", afirmou.

    McKenzie também considera que provavelmente haverá um aumento na violência após uma calmaria durante um feriado muçulmano nesta semana, e disse que o grupo terrorista pode se concentrar em centros urbanos populosos.

    "Não acho que seja uma conclusão precipitada dizer que eles [o Talibã] serão capazes de capturar essas áreas urbanas", declarou o general.

    À medida que as tropas norte-americanas estão concluindo sua retirada do país afegão, o Talibã avança cada dia, ocupando diversas regiões do país e pontos fronteiriços estrategicamente importantes. Veja aqui um infográfico mostrando as regiões ocupadas.

    Mais:

    Talibã: para que acordo de paz seja feito, presidente afegão terá de sair, reporta mídia
    Talibã pede ajuda internacional para combater pandemia da COVID-19
    Talibã decapita intérprete afegão que trabalhou com forças dos EUA, diz mídia norte-americana
    Tags:
    Afeganistão, Talibã, EUA, Cabul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar