04:34 27 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo em meados de julho de 2021 (18)
    364
    Nos siga no

    A desinformação sobre a COVID-19 proliferou durante o último ano em redes sociais como Facebook, Twitter e YouTube. Pesquisadores e legisladores há muito tempo acusam o Facebook de não policiar conteúdo falso em sua plataforma.

    O presidente norte-americano Joe Biden afirmou nesta sexta-feira (16) que plataformas como Facebook "estão matando pessoas" por permitir que informações incorretas sobre vacinas contra COVID-19 sejam publicadas na rede social.

    "Elas estão matando pessoas [...]. Veja, a única pandemia que temos está entre os não vacinados", disse Biden, citado pela agência Associated Press, a repórteres na Casa Branca quando questionado sobre desinformação e qual era sua mensagem para plataformas como o Facebook.

    A desinformação sobre o novo coronavírus proliferou durante o último ano em sites e redes sociais como Facebook, Twitter e YouTube. Pesquisadores e legisladores há muito tempo acusam o Facebook de não policiar conteúdo falso em sua plataforma.

    Redes sociais (imagem referencial)
    © Depositphotos / Carballo
    Redes sociais (imagem referencial)

    Mais críticas às redes sociais

    Os comentários de Biden ocorrem um dia depois que o cirurgião-geral dos EUA, Vivek Murthy, ter declarado que a desinformação sobre as vacinas contra a COVID-19 é uma ameaça à saúde pública.

    "A desinformação representa uma ameaça iminente e insidiosa à saúde de nossa nação […]. Devemos enfrentar a desinformação como nação. Vidas dependem disso", afirmou Murthy na quinta-feira (15), segundo a mídia.

    No início da sexta-feira (16), a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, também criticou o Facebook: "Obviamente, existem medidas que eles tomaram. Eles são uma empresa do setor privado [...]. Há medidas adicionais que eles podem tomar. É claro que há mais coisas que podem ser feitas", afirmou Psaki em coletiva na Casa Branca.

    Os casos de COVID-19 nos EUA aumentaram 70% em relação à semana passada e as mortes aumentaram 26%, com surtos ocorrendo em partes do país com baixas taxas de vacinação.

    Tema:
    COVID-19 no mundo em meados de julho de 2021 (18)

    Mais:

    Discurso de Lula repercute nas redes sociais, veja as melhores reações
    Espionagem na Internet: contas em redes sociais suspensas na China após vazamento de dados militares
    Advogados veem mais problema do que solução em possível decreto sobre redes sociais no Brasil
    Equipe de Trump lança 'discretamente' nova plataforma nas redes sociais, conta mídia
    Tags:
    COVID-19, SARS-CoV-19, pandemia, novo coronavírus, Joe Biden, redes sociais, redes sociais, rede social, plataformas digitais, plataforma, Facebook, Facebook
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar