05:58 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 222
    Nos siga no

    O presidente de Venezuela denunciou que o chefe do Comando Sul dos EUA e o diretor da CIA estariam forjando um plano contra a Venezuela com o beneplácito dos governos do Brasil e da Colômbia.

    "Andam o comandante do Comando Sul [almirante Craig Faller] e o chefe da CIA [William J. Burns] rondando, dando voltas à Venezuela, e são recebidos como heróis na Colômbia, no Brasil, para fazer planos contra vocês, rapazes", assegurou Nicolás Maduro em aparência pública na quinta-feira (1º).

    "Alerta Venezuela, alerta toda a pátria, e estejamos sempre prontos e preparados para responder vigorosamente a qualquer plano de agressão ou desestabilização contra a Venezuela", disse.

    O chefe do Comando Sul dos EUA chegou à Colômbia no dia 20 de junho, e no dia seguinte visitou uma área fronteiriça com Venezuela junto com o vice-ministro colombiano da Defesa.

    Então, o governo do país caribenho qualificou isso de "provocação" e o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino, assegurou que as Forças Armadas do país estão atentas à presença "deste funcionário militar norte-americano".

    "Sistematicamente se intrometeu nos assuntos internos de nossa nação através de atos e opiniões que visam sua desestabilização", afirmou.

    Há pouco mais de um ano, as Forças Armadas venezuelanas travaram a chamada operação Gideon, em que se tentaria capturar o presidente Maduro e que, segundo Caracas, foi liderada pela Colômbia e pelos EUA.

    Mais:

    Venezuela e Irã acordam em 'fortalecer laços de fraternidade' contra 'agressões imperiais'
    Venezuela patrulha costa Atlântica devido aos exercícios militares dos EUA na Guiana
    Após reabertura da fronteira Brasil-Venezuela, analista aponta como fica relação entre os países
    Tags:
    Brasil, Colômbia, presidente, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar