02:35 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    122512
    Nos siga no

    A rede social Facebook anunciou, nesta sexta-feira (4), sua decisão em manter a suspensão das contas do ex-presidente dos EUA Donald Trump por dois anos.

    No início de 2021, o Conselho de Supervisão do Facebook bloqueou as contas de Trump na rede social em causa e no Instagram, após uma série de eventos que resultou na violência no Capitólio, em 6 de janeiro.

    "Dada a gravidade das circunstâncias que levaram à suspensão de Trump, acreditamos que suas ações constituíram uma violação grave de nossas regras, pelo que merecem a maior penalidade disponível de acordo com os novos protocolos de aplicação [da lei]. Estamos suspendendo suas contas por dois anos, a partir da data da suspensão inicial em 7 de janeiro deste ano", disse a empresa.

    A mesma acrescentou que "ao estabelecer a sanção de dois anos por violações graves, consideramos a necessidade desta ser longa o suficiente para permitir um período de tempo seguro após os atos de incitamento, [período] significativo o suficiente para evitar que Trump e outros indivíduos cometam tais violações graves no futuro".

    No final deste período, a empresa vai buscar especialistas para avaliar se o risco para a segurança pública diminuiu. De acordo com o vice-presidente do Facebook, Nick Clegg, "avaliaremos fatores externos, incluindo casos de violência, restrições a reuniões pacíficas e outros indicadores de agitação civil".

    O Facebook também afirmou que não vai conceder mais imunidade geral aos políticos para a partilha de conteúdo enganoso ou abusivo na rede social.

    Estes anúncios podem ser vistos como uma resposta às recomendações do Conselho de Supervisão da empresa. No mês passado, o mesmo painel manteve a decisão de que o Facebook deveria manter o ex-presidente Donald Trump suspenso indefinidamente, uma vez que o conselho concordou que duas das postagens de Trump, em 6 de janeiro, "violaram gravemente" os padrões de conteúdo tanto do Facebook quanto do Instagram.

    Donald Trump continua, deste modo, sendo punido pelas ações de seus apoiadores em 6 de janeiro, quando um grupo dos mesmos entrou no Capitólio em protesto contra a certificação do Congresso da vitória eleitoral do democrata Joe Biden.

    Ao longo de quatro meses depois de tal evento, cerca de 440 indivíduos foram presos e mais de 125 acusados ​​de invasão, impedimento de aplicação da lei, e agressão a um policial.

    Mais:

    Trump andaria dizendo que será 'reintegrado' como presidente dos EUA neste ano, diz jornalista
    Capitólio dos EUA aparece 'explodindo' em VÍDEO iraniano e ameaça negociações em andamento
    Trump fecha seu blog enquanto seu assessor confirma que ele pode retornar às redes sociais
    Tags:
    segurança, redes sociais, suspensão, Donald Trump, Facebook
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar