12:56 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7520
    Nos siga no

    O ataque contra a JBS afetou suas operações na Austrália e na América do Norte. No dia 7 de maio, um outro ataque de ransomware forçou a Colonial Pipeline a interromper seu sistema de operação nos EUA.

    A filial norte-americana da gigante brasileira da indústria de carnes JBS informou ao governo dos EUA que acredita que o ataque cibernético de que foi vítima foi perpetrado por um grupo criminoso possivelmente localizado na Rússia, afirmou a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre.

    "A processadora de carnes JBS nos avisou no domingo [30] que foi vítima de um sequestro cibernético [...]. A JBS informou ao governo [norte-americano] que o pedido de pagamento de resgate foi feito por uma organização criminosa possivelmente localizada em Rússia", afirmou a porta-voz.

    Jean-Pierre acrescentou que a Casa Branca está em contato sobre o assunto com autoridades do governo russo, enquanto avalia um possível impacto no fornecimento de carne.

    Unidade de produção de carne de frango da JBS.
    © AFP 2021 / Rodrigo Fonseca
    Unidade de produção de carne de frango da JBS
    "A Casa Branca ofereceu assistência à JBS e nossa equipe e o Departamento de Agricultura falamos várias vezes com sua liderança no último dia […]. A Casa Branca está se envolvendo diretamente com o governo russo neste assunto e transmitindo a mensagem de que os Estados responsáveis ​​não abrigam criminosos de ransomware [tipo específico de ataque hacker]", comentou Jean-Pierre.

    No domingo (30), a JBS foi vítima de um ataque cibernético que afetou suas operações na Austrália e na América do Norte. A JBS é uma grande fornecedora de carnes com operações nos EUA, Austrália, Canadá, Europa, México, Nova Zelândia e Grã-Bretanha.

    No comunicado divulgado pela JBS, o escritório afirma não ter evidências de que dados de clientes, trabalhadores e fornecedores tenham sido comprometidos.

    Ataques hackers nos EUA

    No dia 7 de maio, um ataque de ransomware forçou a Colonial Pipeline a interromper seu sistema de operação. A empresa norte-americana, que controla um dos principais oleodutos dos EUA, só voltou a operar normalmente em 15 de maio.

    Em 2020, um ataque a clientes da empresa de gerenciamento de rede SolarWinds afetou mais de 150 organizações.

    As ameaças de hackers à infraestrutura de governos e empresas têm crescido bastante nos últimos anos, levando a Casa Branca a responder com um plano para tentar aumentar a segurança dos serviços públicos e de seus fornecedores.

    Mais:

    Após ataque hacker, preço da gasolina nos EUA tem maior valor desde 2014
    Marinha dos EUA revela programa de submarino de ataque de próxima geração
    EUA anunciam diretivas para oleodutos nacionais a fim de prevenir ataques cibernéticos
    Microsoft volta a culpar Rússia por ataque cibernético a mais de 150 organizações
    Tags:
    ransomware, ataque hacker, ataque hacker, hacker, JBS, Casa Branca, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar