08:03 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5142
    Nos siga no

    A paz entre grandes potências está se fragilizando, declarou o general Mark Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto, avisando sobre a "deterioração de relações" dos EUA com Rússia e China.

    "Nós estamos agora no 76º ano de paz entre as grandes potências após a Segunda Guerra Mundial. E ela está sob estresse, nós podemos ver que ela está se deteriorando", citou o canal de televisão Fox News as palavras do general durante uma cerimônia para graduados da Academia da Força Aérea dos EUA.

    O militar apelou a que se prestasse atenção à situação emergencial nas relações entre os Estados e disse que é importante evitar um "conflito entre as grandes potências".

    "Agora estamos em uma competição de grandes potências com a China e a Rússia. E nós precisamos manter isso [na forma de] competição e evitar um conflito entre grandes potências", acentuou.

    Anteriormente, os Estados Unidos declararam repetidamente sobre a ameaça chinesa e russa. Nas disposições transitórias da Estratégia de Segurança Nacional, Washington classificou ambos os países de principais ameaças, enquanto o Estado asiático foi qualificado como primeiro adversário potencial.

    Conforme as disposições do documento, "Pequim e Moscou investiram imenso nos esforços destinados à contenção das vantagens dos EUA e a impedir que o país proteja seus interesses e interesses de aliados em todo o mundo". No entanto, Moscou ressaltou por várias vezes que a Rússia nunca atacará qualquer país da Aliança Atlântica.

    Mais:

    Biden: EUA devem defender regras marítimas de liberdade de navegação desafiadas por China e Rússia
    General norte-americano: enquanto EUA saem do Oriente Médio, China e Rússia podem vir
    'Sólidas como rocha': China e Rússia estão prontas para assegurar desenvolvimento global, diz Pequim
    Tags:
    conflito, EUA, general, Rússia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar