22:29 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3294
    Nos siga no

    O senador Bernie Sanders apresentou uma proposta nesta quinta-feira (20) para interceptar as vendas de armas dos EUA para Israel enquanto o conflito no Oriente Médio se intensifica.

    O democrata quer impedir a recente venda de US$ 735 milhões (cerca de R$ 3,02 bilhões) em armas dos EUA para o Ministério da Defesa de Israel.

    "Acredito que os Estados Unidos devem ajudar a liderar o caminho para um futuro pacífico e próspero para israelenses e palestinos", disse Sanders em um comunicado. 

    "Precisamos examinar com atenção se a venda dessas armas está realmente ajudando nisso ou se está simplesmente alimentando o conflito", concluiu.

    A resolução de Sanders reflete a frustração que os democratas expressaram nos últimos dias com o governo Biden, escreve a Fox News.

    ​No momento em que bombas fabricadas nos Estados Unidos estão devastando Gaza e matando mulheres e crianças, não podemos simplesmente deixar outra grande venda de armas acontecer sem nem mesmo um debate no Congresso.

    O projeto de Bernie Sanders será votado em uma espécie de regime de urgência. A resolução precisa de uma maioria simples para ser aprovada no Senado e na Câmara.

    Porém, se Biden vetar a resolução, será necessária uma maioria de dois terços em ambas as câmaras para sobreviver. O Congresso nunca conseguiu bloquear a venda de armas por meio de uma resolução conjunta de desaprovação, afirma a imprensa norte-americana.

    Senador americano Bernie Sanders
    © AP Photo / Matt Rourke
    Senador americano Bernie Sanders

    Em um passado recente, o Congresso tentou bloquear as vendas de armas do ex-presidente Trump para a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, mas Trump vetou essas três resoluções em 2019 e as vendas no valor de mais de US$ 8 bilhões (cerca de R$ 42,1 bilhões) foram aprovadas.

    O Congresso foi formalmente informado em 5 de maio de uma venda de US$ 735 milhões (cerca de R$ 3,02 bilhões) em armas ao Ministério da Defesa de Israel. 

    De acordo com as regras parlamentares, as autoridades eleitas têm até quinta-feira (20) para apresentar uma resolução de oposição e aprová-la. Mas os defensores da resolução dizem que uma votação pode ser organizada mesmo depois dessa data, dada a gravidade do conflito.

    Mais:

    Inteligência de Israel ajudou EUA a rastrear Soleimani no dia de seu assassinato, diz relatório
    EUA: Blinken fala em direito de defesa, mas 'apela' para Israel evitar morte de civis em ataques
    EUA retiram 120 militares de Israel devido aos intensos confrontos no país
    Tags:
    embargo de armas, compra de armas, venda de armas, posse de armas, armas pesadas, armas de fogo, armas letais, armas, Exército de Israel, Israel, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar