07:18 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 23
    Nos siga no

    Washington impôs novas sanções a 19 pessoas e duas entidades do país asiático, depois que o país norte-americano e outras nações ocidentais protestaram contra a tomada de poder no país pelos militares.

    Os EUA impuseram na segunda-feira (17) novas sanções a Mianmar: contra o Conselho Administrativo do Estado governante, a empresa Al Fay e 19 pessoas, incluindo funcionários do governo birmanês, anunciou em comunicado o Departamento do Tesouro norte-americano.

    Além da empresa, que é localizada em Mianmar, as sanções incluem três indivíduos da Turquia, Síria e Iraque, a saber: Ibrahim al-Fay da Turquia, Idris al-Fay do Iraque e Alaa Khanfurah da Síria. O Tesouro não revelou a natureza de sua ligação com o governo militar de Mianmar. As restantes 16 pessoas pertencem ao Conselho Administrativo do Estado de Mianmar.

    Anteriormente, os EUA e vários países ocidentais aplicaram sanções a participantes do governo militar do país e outras pessoas com ele relacionadas.

    O país do sudeste asiático está em crise política desde fevereiro, quando os militares tomaram o poder do governo eleito de Aung San Suu Kyi, afirmando que as eleições estavam viciadas.

    Mianmar tem sido palco de protestos violentos e repressões por parte da junta militar, durante os quais pelo menos 774 civis foram mortos.

    Mais:

    G7, Estados Unidos e União Europeia condenam golpe em Mianmar e pressionam militares com sanções
    União Europeia planeja sancionar autores do golpe de Estado em Mianmar
    Canadá impõe sanções contra a Rússia por caso Navalny; Moscou já anunciou que vai responder
    Pelo menos 4 manifestantes são mortos em Mianmar pelas forças de segurança
    EUA ordenam saída de diplomatas não essenciais de Mianmar
    Tags:
    Departamento do Tesouro dos EUA, Departamento do Tesouro, Mianmar, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar