09:22 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo em meados de maio (35)
    0 120
    Nos siga no

    Neste sábado (15), o Ministério da Saúde da Venezuela anunciou a aprovação da vacina russa de dose única, Sputnik Light, contra o novo coronavírus, disse o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).

    A informação foi divulgada pelo RFPI através de um comunicado oficial, salientando a eficácia de 79,4% da vacina de dose única.

    "O Fundo Russo de Investimentos Diretos anuncia a aprovação da vacina russa de dose única Sputnik Light contra o novo coronavírus pelo Ministério da Saúde da República Bolivariana da Venezuela", disse o RFPI.
    Em Caracas, na Venezuela, trabalhadores descarregam caixas com doses da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19, em 13 de fevereiro de 2021
    © Sputnik / Magda Gibelli
    Em Caracas, na Venezuela, trabalhadores descarregam caixas com doses da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19, em 13 de fevereiro de 2021

    A vacina Sputnik Light utiliza o primeiro componente da Sputnik V, que já está aprovada na Venezuela desde janeiro de 2021 sob autorização para uso emergencial. A Sputnik Light não exige condições especiais de armazenamento e logística, além de ter um custo por dose de US$ 10 (cerca de R$ 52). A vacinação com apenas uma injeção pode facilitar a imunização de grupos maiores em um curto prazo, ampliando as possibilidades de combate a picos epidemiológicos.

    "O Sputnik Light demonstrou eficácia de 79,4%, de acordo com dados analisados colhidos 28 dias após a administração da injeção", acrescentou o RFPI no comunicado deste sábado (15).

    Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, a Venezuela tem até agora 212.998 casos confirmados da COVID-19, além de 2.366 mortes causadas pela doença. O painel do site Our World in Data aponta que a vacinação no país chegou a 250 mil pessoas com pelo menos uma dose de vacina contra o novo coronavírus. A Venezuela tem uma população de cerca de 28 milhões de pessoas.

    Tema:
    COVID-19 no mundo em meados de maio (35)

    Mais:

    ONU apela a seus funcionários para se vacinarem com Sputnik V, diz Guterres
    Após determinação de Lewandowski, Anvisa indica ao STF o que falta para análise da Sputnik V
    Comissão da Câmara cobra informações do Itamaraty sobre pressão dos EUA contra Sputnik V no Brasil
    Tags:
    Rússia, Venezuela, COVID-19, Sputnik V
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar