22:25 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo vs. pandemia do coronavírus no início de maio de 2021 (63)
    246
    Nos siga no

    Os Estados Unidos estão trabalhando para enviar US$ 20 milhões (cerca de R$ 108 milhões) em medicamentos contra o novo coronavírus ao Brasil para ajudar a suprir a escassez de suprimentos hospitalares no país latino-americano.

    A informação foi dada pela secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (4).

    "Estamos trabalhando em parceria com o governo do Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde [OPAS] para finalizar o acesso a US$ 20 milhões [cerca de R$ 108 milhões] em medicamentos para intubação necessários para salvar vidas brasileiras", disse Psaki.

    Em meio ao pico da pandemia no Brasil, o país passou nas últimas semanas por um período de escassez dos medicamentos necessários para a intubação de pacientes. Essa fase da pandemia ficou marcada pelo colapso hospitalar e sanitário em todo o país devido à explosão de contágios pelo novo coronavírus.

    Além disso, a secretária de imprensa da Casa Branca afirmou que o governo dos EUA espera ter dez milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a COVID-19 disponíveis para fornecimento global nas próximas semanas, bem como 50 milhões de doses adicionais disponíveis nos próximos meses.

    Jen Psaki, secretária de imprensa da Casa Branca
    © AFP 2021 / Paul J. Richards
    Jen Psaki, secretária de imprensa da Casa Branca

    No ano passado, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, também enviou ajuda ao Brasil, através de uma doação de dois milhões de doses de hidroxicloroquina - medicamento sem eficácia comprovada para o tratamento contra a COVID-19, mas defendido pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

    Os EUA e o Brasil são os dois países com mais mortes registradas por COVID-19. O governo norte-americano já contabiliza mais de 578 mil óbitos, enquanto o Brasil tem 408,6 mil casos fatais da doença, conforme dados da Universidade Johns Hopkins. Em números de casos, os dois países também despontam entre os que mais registraram infecções, sendo que os EUA têm cerca de 32,5 milhões de casos e o Brasil soma quase 15 milhões.

    Tema:
    Mundo vs. pandemia do coronavírus no início de maio de 2021 (63)

    Mais:

    Com 'ultimato', EUA usam 'armadilha' para mudar discurso do Brasil sobre o clima, diz especialista
    Brasil confia na CoronaVac e quer laços mais fortes com China não afetados pelos EUA, diz embaixador
    Brasil deve chegar a 575 mil mortes pela COVID-19 até o fim de julho, aponta estudo dos EUA
    Tags:
    EUA, Brasil, Jair Bolsonaro, COVID-19, Jen Psaki, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar