01:14 06 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    Os EUA têm pressionado a Arábia Saudita a permitir a entrada de mais bens e ajuda humanitária para o Iêmen, disse o enviado especial norte-americano para o país, Tim Lenderking, em audiência no Congresso.

    "Temos conseguido, acredito que através de nossos compromissos, mover vários navios, mas como deixei claro, é necessário mais, e esse é um ponto central que eu e outros destacamos aos sauditas. As linhas vitais essenciais devem ser abertas e não podem ser reféns de outros elementos do acordo de paz", declarou Lenderking nesta quarta-feira (21) ao Comitê de Relações Exteriores do congresso.

    Lenderking acrescentou que os alimentos continuam a circular pelo porto de Al Hudaida, mas são as importações de combustível que têm sido problemáticas.

    ​O Iêmen foi tomado por um conflito interno entre as forças do governo e o movimento houthi por mais de seis anos. Desde 2015, a coalizão saudita que luta ao lado do governo conduz operações aéreas, terrestres e marítimas contra os rebeldes, que controlam a capital Sanaa e grandes áreas no Norte e no Oeste do Iêmen. Os houthis costumam retaliar lançando projéteis e drones com explosivos contra o território saudita.

    No dia 22 de março, a Arábia Saudita propôs um cessar-fogo abrangente no Iêmen, patrocinado pela ONU, mas os houthis exigiram que Riad primeiro suspendesse o bloqueio econômico de portos e aeroportos iemenitas.

    Mais:

    Irã e Arábia Saudita tiveram 'conversações secretas' para discutir guerra no Iêmen, reporta mídia
    Grécia assina empréstimo de sistema Patriot para Arábia Saudita se defender contra ataques houthis
    Israel estaria fazendo lobby para que EUA pressionem por impedimentos ao programa nuclear do Irã
    Tags:
    crise, ajuda, Iêmen, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar