19:01 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3415
    Nos siga no

    O assessor presidencial russo, Yuri Ushakov, aconselhou anteriormente o embaixador norte-americano na Rússia, John Sullivan, a retornar aos EUA e manter consultas em Washington após sanções contra Moscou.

    O embaixador dos EUA na Rússia, John Sullivan, teria se recusado a deixar o país apesar do Kremlin aconselhá-lo a retornar a Washington para consultas com o governo do presidente Joe Biden no contexto das recentes sanções aprovadas pelos EUA contra a Rússia.

    "O embaixador dos EUA na Rússia se recusa a deixar o país depois que o Kremlin o aconselhou a voltar para casa após as novas sanções impostas pelo governo Biden", informaram fontes familiarizadas com a situação, citadas pelo portal Axios.
    Embaixador dos EUA na Rússia, John Sullivan, no dia 30 de janeiro de 2020
    © REUTERS / Evgenia Novozhenina
    Embaixador dos EUA na Rússia, John Sullivan, no dia 30 de janeiro de 2020

    O assessor do presidente russo, Yuri Ushakov, recomendou que Sullivan voltasse a Washington para manter consultas com a administração Biden, mas a posição do próprio embaixador dos EUA, segundo as fontes, é de que ele só sairá do país se o Kremlin "forçá-lo a fazer isso".

    Os EUA impuseram sanções a 32 entidades e indivíduos russos e expulsaram 10 funcionários da missão diplomática russa no dia 15 de abril. 

    Mais:

    Esta onda é desencadeada pelos EUA, diz MRE russo sobre expulsão de seus diplomatas de vários países
    Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia
    EUA cancelam trânsito de navios no mar Negro para evitar escalada entre Rússia e Ucrânia
    Tags:
    embaixador, embaixadas, diplomatas, sanções, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar