22:13 26 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)
    110
    Nos siga no

    O Comando Sul dos Estados Unidos, responsável pela base naval e prisão militar da baía de Guantánamo, começará a oferecer vacinas contra a COVID-19 aos prisioneiros da instalação a partir desta segunda-feira (19).

    As informações foram publicadas pelo jornal The New York Times, concedidas por um funcionário da administração do presidente norte-americano Joe Biden.

    "Isso tem muito a ver com a proteção da força de nosso pessoal lá embaixo e a capacidade de avançar com as comissões militares. Temos a obrigação legal, de acordo com o direito internacional, de vacinar adequadamente esses detidos", disse a autoridade.

    Um memorando do governo norte-americano, de dezembro de 2020, descreveu os presos como de alto risco e citou tanto a Convenção de Genebra quanto as diretrizes do Departamento de Defesa dos Estados Unidos como razões para oferecer as vacinas. Apesar disso, a base não registrou nenhum caso desde que as autoridades anunciaram que dois militares contraíram o vírus durante o primeiro mês da pandemia.

    Prisão de Guantánamo.
    © AP Photo / Ben Fox
    Prisão de Guantánamo.

    As restrições sanitárias no local incluem uma quarentena obrigatória de duas semanas para os visitantes da base, incluindo advogados e oficiais da Cruz Vermelha. Apesar da redução das visitas de advogados, os encontros passaram a ser realizados em condições que dificultam a comunicação, o que segundo o Comando do Sul segue diretrizes sanitárias federais dos EUA.

    Guantánamo abriga prisioneiros famosos e considerados valiosos pelo governo norte-americano, sendo a maioria deles acusada de terrorismo e capturada pelos EUA.

    Atualmente os EUA são o país que mais vacinou pessoas contra a COVID-19, com mais de 131 milhões de cidadãos vacinados com pelo menos a primeira dose de uma vacina, conforme dados do site Our World in Data.

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)

    Mais:

    Venezuela e Cuba produzirão juntas vacina contra COVID-19
    EUA recomendam 'pausa' no uso da vacina Johnson & Johnson por preocupações com coágulos de sangue
    Governo da Venezuela quer usar fundos congelados nos EUA para pagar por vacinas
    Tags:
    COVID-19, Cuba, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar