17:17 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)
    0 21
    Nos siga no

    Na noite da quarta-feira (14), o presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou um toque de recolher na capital do país, Buenos Aires para conter a pandemia da COVID-19.

    O toque de recolher funcionará das 20h00 às 06h00 (mesmo horário de Brasília) na região metropolitana da cidade autônoma de Buenos Aires, devido a um aumento acentuado no número de casos do novo coronavírus, disse o presidente Alberto Fernández.

    O presidente argentino disse que, no mês passado, a Argentina viu o número de infecções mais do que dobrar, a maioria delas concentradas na área da capital - Buenos Aires e arredores.

    "Tomei uma série de decisões que só aplicaremos na região metropolitana. O movimento noturno será proibido das 20h00 às 06h00. Nesse horário será impossível andar pelas ruas, todas as atividades de entretenimento, esportes, cultura e religiosas em áreas cobertas serão proibidas", disse ele em comunicado televisionado.

    Trechos do anúncio foram publicados também nas redes sociais do presidente, que fez um apelo para que governadores de províncias também adotem medidas semelhantes.

    O presidente Fernández recentemente contraiu o novo coronavírus, mas se curou sem grandes complicações, afirmando que foi protegido pelas doses da vacina Sputnik V contra a COVID-19.

    Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, a Argentina tem hoje 2,6 milhões de casos confirmados de COVID-19, além de quase 59 mil mortes causadas pela doença. Conforme levantamento do site Our World in Data, o país vacinou até agora cerca de 4,8 milhões de pessoas com pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a COVID-19.

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)

    Mais:

    Ao chamar Argentina de 'eterno mendigo', Mourão mostra desconexão com novo chanceler, diz analista
    Argentina protesta contra exercícios militares e testes de mísseis do Reino Unido nas Malvinas
    Argentina: Mauricio Macri é investigado por possível fraude em empréstimo no FMI
    Justiça da Argentina encerra processo contra Cristina Kirchner
    Tags:
    Buenos Aires, Argentina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar