22:16 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)
    1252
    Nos siga no

    O secretário de Estado norte-americano denunciou a China por alegadamente ter encoberto dados sobre o avanço da pandemia provocada pelo novo coronavírus, levando à resposta de um diplomata chinês.

    Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, criticou no domingo (11) Pequim por supostamente não fazer tudo o que era necessário para conter a propagação do SARS-CoV-2, levando à sua posterior disseminação por todo o mundo.

    "A China não deu acesso a especialistas internacionais e não compartilhou informações em tempo real para garantir a transparência verdadeira", afirmou Blinken.

    Como resultado, o vírus "saiu do controle mais rápido e com resultados muito mais notórios do que poderia ser caso contrário", acrescentou.

    Hua Chunying, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, reagiu às declarações, aludindo ao desempenho dos dois países na contenção da pandemia.

    Dê uma olhada na [província de] Hubei, e Wuhan de hoje, [e] vai entender que a China fez o que precisava fazer e o que poderia ser feito. Mas e quanto aos EUA? O Governo dos EUA fez o que precisava fazer?

    Ambos os países se acusam mutuamente pela forma como geriram a pandemia desde que ela eclodiu em 2020, ainda sob a administração do então presidente norte-americano Donald Trump.

    Pequim se orgulha de ter detido uma disseminação a longo prazo da COVID-19, depois que a China foi duramente atingida pela doença no final de 2019 e início de 2020. O país acabou registrando um crescimento econômico de 2,3% em 2020, a pior taxa desde 1976, mas sendo a única grande economia com um desempenho positivo.

    Os EUA, junto com outros países, foram atingidos pela pandemia logo em seguida, relatando um alto nível de mortes e infecções, e continuando a registrar novos casos. A economia norte-americana sofreu uma contração de 3,5% em 2020, o pior desempenho desde 1946.

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)

    Mais:

    Trump chama COVID-19 de 'presente da China'
    Chefe da OMS diz que China não liberou entrada de especialistas no país: 'Estou muito desapontado'
    Governo dos EUA: conversas com China foram 'duras e diretas'
    Tags:
    EUA, China, COVID-19, Hua Chunying, Antony Blinken, Hubei, Wuhan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar