02:46 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    132
    Nos siga no

    A perseguição financeira à Venezuela por parte dos Estados Unidos e da União Europeia tem dificultado significativamente a luta do país contra a pandemia da COVID-19, incluindo a compra de vacinas, disse hoje (12) o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza.

    "A Venezuela não só enfrenta a pandemia, mas também deve lutar contra o bloqueio criminoso e a perseguição financeira dirigida pelos Estados Unidos e pela União Europeia, que até nos impede de ter acesso às vacinas", disse o ministro das Relações Exteriores durante intervenção no fórum de financiamento para o desenvolvimento do Conselho Econômico e Social (Ecosoc) da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta segunda-feira (12). 

    ​Segundo Arreaza, as medidas coercitivas adotadas contra seu país já geraram perdas de pelo menos 24,2 bilhões de dólares.

    "Como se não bastasse, atualmente, existem mais de US$ 5.470.000.000 bloqueados ilegalmente em bancos internacionais que foram destinados à aquisição de alimentos, remédios e insumos para o povo venezuelano", destacou.

    O ministro ainda afirmou que essas medidas reduziram a renda na Venezuela em 99% durante 2020. E disse que a ameaça da imposição de sanções secundárias é o principal obstáculo ao investimento estrangeiro e à expansão dos mercados que dinamizam a economia nacional e regional.

    Mais:

    Síria pede suspensão das sanções dos EUA em meio à pandemia de COVID-19
    Irã apresenta protesto em Corte Internacional da ONU contra sanções dos EUA em meio à pandemia
    Em meio a pandemia e sanções dos EUA, Kim Jong-un diz estar enfrentando piores dificuldades de todas
    Tags:
    vacina, COVID-19, pandemia, Jorge Arreaza, perseguição, União Europeia, UE, EUA, sanções, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar