02:38 30 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 173
    Nos siga no

    Os equatorianos votam neste domingo (11) no segundo turno da eleição presidencial do país. Enquanto acontece a apuração dos votos de Andrés Arauz e Guillermo Lasso, o ex-presidente Rafael Correa denunciou uma suposta fraude eleitoral.

    Após as polêmicas envolvendo o primeiro turno do pleito presidencial no Equador, o ex-presidente Rafael Correa denunciou neste domingo (11), por uma rede social, que há uma fraude eleitoral em andamento na apuração do segundo turno.

    Ele acusou a Cedatos, uma empresa de pesquisa de intenção de voto, de manipular os resultados para favorecer o candidato Guillermo Lasso. 

    Todos os nossos colegas em alerta máximo. Estão preparando uma votação fraudulenta do CEDATOS [instituto de pesquisa de votos] para declarar [Guillermo] Lasso como o vencedor, e o governo está convocando a mídia para anunciar isso. Na verdade, Lasso perde com cerca de 300.000 votos. Se os votos forem bem contados, ficará claro.

    Vale lembrar que o economista Andrés Arauz venceu o primeiro turno da eleição em fevereiro, com quase 33% dos votos, prometendo um generoso auxílio financeiro à população e a retomada das políticas do ex-presidente Rafael Correa.

    O adversário de Arauz, o banqueiro Guillermo Lasso, promete criar empregos por meio de investimento estrangeiro e apoio financeiro ao setor agrícola. Ele somou quase 20% dos votos no primeiro turno.

    Guillermo Lasso e Andrés Arauz protagonizam um embate de gerações e estilos que será decidido com o voto obrigatório de 13,1 milhões de equatorianos.

    Funcionários fazem contagem dos votos de eleição do Equador.
    © REUTERS / Santiago Arcos
    Funcionários fazem contagem dos votos de eleição do Equador.

    Mais:

    Equador: Indígenas marcham rumo a Quito para denunciar fraudes na eleição presidencial
    Motins em 3 presídios deixam saldo de 62 mortos no Equador
    Chile doa 20.000 doses de CoronaVac ao Equador
    Equador inicia testes de vacina doméstica contra a COVID-19
    Tags:
    Rafael Correa, fraude, fraude eleitoral, eleições, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar