20:50 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    61525
    Nos siga no

    Os EUA enviaram um porta-aviões e uma esquadra de navios de guerra de apoio ao mar do Sul da China para demonstrar seu alegado compromisso com a liberdade de navegação, em meio a preocupações com a presença maciça de navios chineses na área.

    O porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, John Kirby, disse em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (9) que Washington "continua preocupado com o acúmulo de navios da milícia marítima chinesa no atol de Union Banks no mar do Sul da China e com os esforços da China para impedir os direitos legais de nosso aliado em tratado, as Filipinas".

    Kirby destacou que o grupo de ataque do porta-aviões Theodore Roosevelt e o grupo de prontidão anfíbio do navio USS Makin Island estão realizando treinamento e operações no mar do Sul da China em apoio ao "compromisso de longa data" dos EUA "com a liberdade dos mares e também com a segurança regional".

    Além disso, o porta-voz fez questão de ressaltar que essas ações indicam que os EUA levam a sério as obrigações estabelecidas no Tratado de Defesa Mútua assinado com as Filipinas em 1951.

    O grupo de ataque do porta-aviões USS Theodore Roosevelt e o grupo de prontidão anfíbio do USS Making Island realizam operações integradas no mar do Sul da China.

    De acordo com relatos veiculados na imprensa, centenas de barcos chineses estão atualmente dentro da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) de 200 milhas náuticas das Filipinas, no recife de Whitsun, no mar do Sul da China. Pequim, por outro lado, afirma que os navios estão se protegendo do mau tempo e não levam milícias a bordo.

    Mais:

    Filipinas ignoram avisos de navios chineses e visam continuar patrulhamentos no mar do Sul da China
    Político filipino acusa China de tentar ocupar territórios disputados no mar do Sul da China
    Pequim realiza perfuração nas águas disputadas do mar do Sul da China, diz Reuters
    Tags:
    liberdade de navegação, USS Theodore Roosevelt, Mar do Sul da China, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar