14:06 23 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    686
    Nos siga no

    Em carta, cerca de 200 organizações não governamentais de defesa do meio ambiente pediram ao presidente norte-americano, Joe Biden, que as negociações com o Brasil sobre a Amazônia não sejam a "portas fechadas".

    Segundo as ONGs, as negociações e os acordos entre os países que não levem em conta a sociedade civil, os governos subnacionais, a academia e as populações locais endossam o que chamaram de "tragédia humanitária e o retrocesso ambiental e civilizatório imposto por [Jair] Bolsonaro [presidente do Brasil]".

    "Não é razoável esperar que as soluções para a Amazônia e seus povos venham de negociações feitas a portas fechadas com seu pior inimigo", diz o documento, enviado ao presidente Biden nesta terça-feira (6), conforme publicado pelo G1.
    Vista aérea de queimada na Floresta Amazônia, vista a partir da cidade de Porto Velho, capital de Rondônia
    © Folhapress / André Cran
    Vista aérea de queimada na Floresta Amazônia, vista a partir da cidade de Porto Velho, capital de Rondônia

    A carta pede ainda que nenhum acordo seja firmado com o governo brasileiro antes que o desmatamento na Amazônia seja reduzido aos níveis determinados pela Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC).

    "Qualquer projeto para ajudar o Brasil deve ser construído a partir do diálogo com a sociedade civil, os governos subnacionais, a academia e, sobretudo, com as populações locais, que até hoje souberam proteger a floresta e todos os bens que ela abriga", afirmaram as ONGs.

    Mais:

    Biden encerra era inteira com Rússia e China: como seria nova competição?
    Após ordem de Biden, EUA iniciam retirada parcial de suas tropas no golfo Pérsico, diz WSJ
    Biden afirma 'apoio inabalável' à Ucrânia em 1ª conversa oficial com presidente Zelensky
    Tags:
    ONGs, negociações, Brasil, Estados Unidos, Joe Biden, meio ambiente, Amazônia, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar