21:18 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de abril de 2021 (58)
    084
    Nos siga no

    Um erro humano em uma fábrica em Baltimore, nos EUA, contaminou cerca de 15 milhões de doses da vacina da Johnson & Johnson.

    Enquanto o mundo lida com as graves consequências da falta de vacinas na pandemia da COVID-19, funcionários de uma fábrica em Baltimore acidentalmente misturaram os ingredientes para produção da vacina, contaminando até 15 milhões de doses do imunizante da Johnson & Johnson.

    A confusão, escreve o New York Times nesta quinta-feira (1º), atrasou a distribuição de doses da Johnson & Johnson nos Estados Unidos.

    ​Segundo o jornal, uma empresa subcontratada misturou ingredientes das vacinas da Johnson & Johnson e de Oxofrd/AstraZeneca, atrasando remessas de novas doses. A empresa afirma que fortalecerá seu controle sobre a produção de vacinas para evitar problemas com a qualidade dos medicamentos.

    A publicação afirma que o erro não afeta as doses da Johnson & Johnson que estão sendo entregues e usadas em todo o país, incluindo as remessas que os estados estão contando na próxima semana. Todas essas doses foram produzidas na Holanda.

    Outros carregamentos da vacina Johnson & Johnson - que devem totalizar 24 milhões de doses no próximo mês - deveriam vir da fábrica gigante em Baltimore. Essas entregas agora são questionadas enquanto os problemas de controle de qualidade são resolvidos.

    As autoridades federais ainda esperam ter doses suficientes da Johnson & Johnson e dos outros dois fabricantes de vacina contra o coronavírus aprovados para cumprir o compromisso do presidente Biden de fornecer vacina suficiente para imunizar todos os adultos até o final de maio.

    Técnico de laboratório estuda amostras de sangue de voluntários que tomaram a vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson em Groblersdal, na África do Sul
    © AP Photo / Jerome Delay
    Técnico de laboratório estuda amostras de sangue de voluntários que tomaram a vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson em Groblersdal, na África do Sul

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de abril de 2021 (58)

    Mais:

    Governo Biden certifica que Hong Kong não deve obter status especial, seguindo política de Trump
    Ganhar competição global com a China: Biden propõe plano de infraestrutura de US$ 2 trilhões
    Por telefone, Johnson e Biden discutem alinhamento de política externa sobre China, Irã e Rússia
    Painel consultivo diz que vacina da Johnson & Johnson deve ser autorizada nos EUA
    Tags:
    EUA, vacina, COVID-19, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar