21:39 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 171
    Nos siga no

    A Bolívia ratificou nesta sexta-feira (26) a sua decisão de aderir ao Mercosul como membro pleno, nove anos após ter assinado um protocolo de adesão que ainda não foi ratificado por todos os países do bloco regional.

    "Guiado pela profunda visão integradora de nossos povos, permita-me reiterar mais uma vez a disposição da Bolívia de fazer parte do Mercosul como membro pleno", disse o presidente Luis Arce, ao participar da cúpula virtual por ocasião dos 30 anos de fundação do bloco.

    Guiados pela profunda visão integradora de nossos povos, permita-me reiterar mais uma vez a disposição da Bolívia de fazer parte do Mercosul como membro pleno. Consideramos que a adesão da Bolívia representa uma oportunidade para fortalecer o Mercosul e a integração.

    Arce agradeceu, sem mencioná-los, os países que já ratificaram o protocolo de adesão da Bolívia, cuja entrada em vigor aguarda confirmação pelo Senado brasileiro.

    O presidente boliviano afirmou que a incorporação plena de seu país fortalecerá a integração sul-americana e, principalmente, a "convergência" do Mercosul com o oceano Pacífico.

    Além disso, a Bolívia se tornaria membro pleno do Mercosul sem deixar de fazer parte da Comunidade Andina de Nações (CAN), o mais antigo grupo de integração regional da América do Sul, fundado em 1969, ao lado de Colômbia, Equador e Peru.

    Arce anunciou na reunião a imediata disposição da Bolívia de realizar as tarefas necessárias para assumir a condição de membro pleno e agradeceu especialmente a iniciativa da Argentina, que tem a presidência temporária do bloco, pelo convite à cúpula de 30 anos da organização de integração regional.

    A Bolívia é parceira econômica do Mercosul desde a década de 1990, por meio de um Acordo de Complementação Econômica que eliminou as tarifas de todos os produtos comerciais negociados com os integrantes do bloco, mas, até agora, o país andino não participa da tomada de todas as decisões.

    Arce destacou que a plena participação da Bolívia no Mercosul se justifica pois o país andino tem 72% de suas fronteiras com os integrantes do bloco e está ligado à sub-região pela hidrovia Paraguai-Paraná, o acesso natural boliviano ao oceano Atlântico. Além disso, o presidente "Lucho" Arce acrescentou que cerca de dois milhões de emigrantes bolivianos vivem atualmente na Argentina e no Brasil.

    Mais:

    Bolívia acusa OEA de criarem falso discurso de fraude sobre eleições gerais de 2019
    Sob discurso de 'flexibilização', Mercosul completa 30 anos com risco de chegar ao fim?
    Em cúpula de 30 anos do Mercosul, Bolsonaro critica regra de consenso nas decisões
    Tags:
    relações internacionais, integração regional, Cúpula do Mercosul, Mercosul, Luis Arce, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar