00:01 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    6391
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Argentina informou nesta quarta-feira (24) que vai se retirar do Grupo de Lima em razão de divergências políticas sobre o posicionamento da organização em relação à situação na Venezuela.

    O anúncio foi feito através de um comunicado oficial publicado pela chancelaria argentina.

    "A República Argentina formalizou sua saída do chamado Grupo Lima, considerando que as ações que o grupo vem promovendo internacionalmente, visando isolar o governo da Venezuela e seus representantes, não levaram a nada", diz o texto.

    O ministério também afirmou que "a participação de um setor da oposição venezuelana como mais um membro do Grupo Lima tem levado à adoção de posições que nosso governo não tem podido e não pode apoiar".

    Encontro do Grupo de Lima
    © AP Photo / Martin Mejia
    Encontro do Grupo de Lima

    A posição oficial da Argentina em relação à situação na Venezuela continuará a ser a de contribuir para o restabelecimento de um diálogo inclusivo que não favoreça nenhum setor em particular, mas para conseguir eleições aceitas pela maioria com controle internacional.

    "É claro que as autoridades venezuelanas não podem ignorar, entretanto, que produzir as condições para um diálogo produtivo é antes de tudo sua responsabilidade. Um diálogo do qual devem fazer parte, mas do qual não podem alienar a oposição como um todo", acrescentou.

    Para a Argentina, "as sanções [impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia] afetaram o gozo dos direitos humanos da população venezuelana".

    Mais:

    Argentina: manifestantes jogam pedras em van que transportava o presidente Alberto Fernández (VÍDEO)
    Argentina pede fim do colonialismo após Reino Unido reafirmar presença militar nas ilhas Malvinas
    VÍDEOS intrigantes mostram esfera inexplicável no céu argentino e OVNI na Flórida no mesmo dia
    Em arquivos desclassificados, analista aponta apoio 'implícito' dos EUA a golpe militar na Argentina
    Tags:
    Alberto Fernández, Nicolás Maduro, divergências, Venezuela, Ministério das Relações Exteriores da Argentina, saída, Grupo de Lima, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar