21:47 17 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)
    2180
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (22), após a publicação de dados sobre a vacinação no México, os desenvolvedores da vacina russa Sputnik V afirmaram que o fármaco tem vantagem de segurança sobre outros imunizantes contra a COVID-19.

    A afirmação foi publicada nas redes sociais pelo perfil oficial da Sputnik V, destacando os resultados de um estudo do Ministério da Saúde do México apontando que a vacina russa até agora foi a única a não registrar efeitos adversos graves no país.

    Urgente: o Ministério da Saúde mexicano publicou dados de seu programa de vacinação mostrando que a Sputnik V é a única vacina sem registro de efeitos adversos graves. A tabela a seguir mostra outra confirmação independente da vantagem de segurança da Sputnik V sobre outras vacinas.

    O governo mexicano apontou, em relatório apresentado no domingo (21), que a Sputnik V apresentou 93 casos adversos, contra 11.696 da Pfizer, 416 da AstraZeneca e 98 da Sinovac.

    ​Por favor, leia o estudo completo aqui.

    Apesar da segurança da vacina russa, o imunizante foi o menos fornecido ao México até agora, com 400 mil doses, em comparação com 3.890.250 da Pfizer, 870 mil da AstraZeneca e 3.000.000 de Sinovac.

    No que se refere aos efeitos graves, ainda segundo os dados do governo mexicano, a Sputnik V mostrou ser a vacina mais segura: 73 casos da Pfizer, 11 da AstraZeneca, dez da Sinovac e nenhum da vacina russa. No total, o México registrou efeitos adversos em 0,2% das doses aplicadas, o que significa 12.308 casos notificados até o domingo (21).

    Na Cidade do México, um profissional de saúde aplica uma dose da vacina Sputnik V contra a COVID-19 em um idoso, no Palacio de Los Deportes, em 24 de fevereiro de 2021
    © AP Photo / Rebecca Blackwell
    Na Cidade do México, um profissional de saúde aplica uma dose da vacina Sputnik V contra a COVID-19 em um idoso, no Palacio de Los Deportes, em 24 de fevereiro de 2021

    A Sputnik V foi a primeira vacina contra a COVID-19 a ter registro concedido do mundo. A eficácia da vacina em estudos clínicos alcançou 91,6%, conforme estudo publicado na revista Lancet. Pelo menos 54 países já aprovaram o uso do imunizante.

    O México é um dos países mais impactados pela pandemia da COVID-19. Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, o país acumula até agora 2.195.772 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 198.036 mortes causadas pela doença.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)

    Mais:

    Exército do México confisca vacina Sputnik V falsa escondida em aeronave com destino a Honduras
    Anvisa pede que União Química envie documentação da vacina Sputnik V
    Rússia enviará pesquisadores à Itália para estudos de laboratório com a Sputnik V
    Tags:
    COVID-19, Sputnik V, México, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar