20:22 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)
    2115
    Nos siga no

    "Estávamos diminuindo os casos, até a chegada da variante brasileira. No dia 4 de março, foram detectadas as primeiras infecções dessa nova variante", disse o presidente da Venezuela.

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou neste domingo (21) que o país enfrenta uma segunda onda da COVID-19, principalmente por conta da variante brasileira.

    "A Venezuela enfrenta uma nova onda de infecções por coronavírus devido à presença das variantes brasileiras no país. A variante está nos levando ao ponto zero de 2020", disse Maduro em entrevista coletiva divulgada em suas redes sociais.

    ​Ao vivo: presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, informa que a variante brasileira atingiu os estados de Monagas, Anzoátegui, Caracas, Miranda, Bolívar, Guárico e La Guaira.

    O presidente afirmou que "é uma realidade que o Brasil é a maior ameaça do mundo e está afetando todos os vizinhos".

    "Estávamos diminuindo de casos, até a chegada da variante brasileira. Desde o último dia 4 de março foram detectadas as primeiras infecções dessa nova variante. Não podemos relaxar e devemos tomar medidas, que devem ser acompanhadas de uma população com bom senso", disse o presidente.

    O chefe de Estado destacou que para este domingo (21) foram notificados quase 800 infecções. Como resultado do aumento de casos e mortes devido ao coronavírus, Nicolás Maduro anunciou uma série de medidas de controle social.

    Além de proibir reuniões e realizar uma campanha de comunicação massiva para instar os cidadãos a prevenir, o presidente anunciou que na próxima semana haverá uma quarentena radical e consciente.

    Avião russo no Aeroporto Internacional de Maíquetía, na Venezuela, entrega 2º lote de testes para a COVID-19 doados pela Rússia. A entrega foi realizada em 8 de abril de 2020.
    Avião russo no Aeroporto Internacional de Maíquetía, na Venezuela, entrega 2º lote de testes para a COVID-19 doados pela Rússia. A entrega foi realizada em 8 de abril de 2020.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)

    Mais:

    Sem provas, Guaidó acusa Maduro de transporte ilegal de urânio venezuelano para Irã e outros países
    Maduro avisa Forças Armadas para que fiquem atentas às ameaças da Colômbia
    Maduro afirma que os EUA causaram grandes danos à economia venezuelana
    'Efeito espelho viraliza': MRE da Venezuela retruca acusação de 'assassino' de Duque a Maduro
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, Venezuela, Nicolás Maduro, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar