10:58 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5212
    Nos siga no

    Zhao Lijian, diplomata da China, criticou a imposição de novas restrições de fornecimento de produtos à Huawei como uma violação dos "princípios da economia de mercado e da concorrência leal".

    A China instou os EUA a pararem a "supressão injustificada" de empresas chinesas, depois que foi revelado que a administração do presidente Joe Biden impôs novas restrições a gigante Huawei.

    Segundo Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Washington suprime "sem escrúpulos" as empresas de alta tecnologia da China, "violando os princípios da economia de mercado e da concorrência leal".

    "Os fatos têm demonstrado repetidamente que os Estados Unidos são um país pouco confiável e pouco credível. Esta prática não só prejudica os direitos e interesses legítimos das empresas chinesas, mas também os interesses das empresas nos EUA", comentou.

    Washington devia cooperar em vez de competir com Pequim, pois os intercâmbios tecnológicos e comerciais trariam benefícios mútuos, disse Lijian.

    Na quinta-feira (11), a agência Reuters revelou que fornecedores da Huawei nos EUA seriam impedidos de oferecer produtos com capacidade de 5G, e teriam de declarar quaisquer inventários ao governo norte-americano. A agência Bloomberg também escreveu que as regras se aplicariam a partir desta semana.

    A administração de Donald Trump (2017-2021) tinha colocado a Huawei em uma lista negra que obrigava a empresa a obter licenças de Washington, e pressionou os aliados a excluí-la de suas redes 5G.

    Mais:

    Administração Biden impõe novas limitações de exportação à Huawei, segundo mídia
    Com setor superafetado na era Trump, China e EUA lidarão juntos com escassez de semicondutores
    Corte britânica rejeita liberar documentos de banco ligado à executiva da Huawei detida no Canadá
    EUA revogam licenças de empresas fornecedoras para Huawei incluindo a Intel, diz mídia
    Tags:
    Ministério das Relações Exteriores da China, Ministério das Relações Exteriores, Huawei, Joe Biden, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar