15:46 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (10), o Senado dos Estados Unidos confirmou a indicação de Merrick Garland, o escolhido pelo presidente Joe Biden para procurador-geral do país.

    De acordo com a votação de hoje, a indicação de Garland foi aprovada com 70 votos a favor e 30 contra.

    O Senado acaba de confirmar Merrick Garland como procurador-geral dos Estados Unidos da América.

    Durante a audiência de confirmação, Garland disse que Biden deixou claro que o procurador-geral teria liberdade total e independência sobre quem investigar e processar por supostos crimes, e que o presidente nunca levantou a questão de saber se seu próprio filho, Hunter Biden, deveria ou não ser investigado.

    Atualmente, a procuradoria federal de Delaware, no nordeste do país, investiga a situação fiscal do filho do presidente.

    Timothy McVeigh, condenado pelo atentado à bomba em Oklahoma City em 1995
    © AP Photo / David Longstreath
    Timothy McVeigh

    O novo procurador-geral atuou como promotor federal no caso que envolveu a condenação do supremacista branco Timothy McVeigh pelo atentado à bomba contra um edifício em Oklahoma City em 1995, que resultou na morte de 168 pessoas, entre elas 19 crianças. McVeigh foi condenado à morte e executado com uma injeção letal em 2001. Contudo, Garland afirma que, desde então, desenvolveu grande preocupação com o uso e o abuso da pena de morte nos Estados Unidos.

    Em 2016, Garland foi indicado pelo então presidente Barack Obama para a Suprema Corte dos EUA, mas a maioria republicana que controlava o Senado rejeitou discutir a sua nomeação.

    Mais:

    Senado dos EUA aprova Avril Haines como diretora de Inteligência Nacional
    Senado dos EUA confirma 1º general negro como chefe do Pentágono
    Senado dos EUA inocenta Donald Trump em processo de impeachment
    Tags:
    Departamento de Justiça, procurador-geral, Senado dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar