13:02 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    012
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na quarta-feira (3) que foram identificados no país os primeiros dez casos da variante brasileira do coronavírus que teria surgido em Manaus. 

    Segundo o presidente, dois casos foram registrados em Caracas, dois em Miranda e seis em Bolívar, estado que faz fronteira com o Brasil. Segundo especialistas, a variante, conhecida como P.1, pode ser mais transmissível, o que pode acelerar os contágios da COVID-19. 

    "Somos obrigados a tomar medidas especiais", disse Maduro, segundo a agência AP. O presidente afirmou ainda que a variante brasileira era "mais perigosa, mais grave". 

    A mutação foi identificada pela primeira vez após testes realizados no aeroporto de Tóquio, no Japão, em quatro pessoas que estiveram no Amazonas. 

    "Não quero criar alarmismo", continuou Maduro, o objetivo é "informar" e adotar ações para "redobrar as medidas" de proteção para conter a disseminação do vírus. 

    Imunização teve início há 13 dias

    A vacinação na Venezuela começou há apenas 13 dias, com uso do imunizante russo Sputnik V. O país fechou acordo para receber dez milhões de doses da vacina. Até o momento, 100.000 doses já chegaram à Venezuela. 

    Além disso, o país recebeu na segunda-feira (1º) 500.000 doses da vacina Vero Cell, da estatal chinesa Sinopharm. 

    Os primeiros casos do novo coronavírus foram detectados na Venezuela em 13 de março de 2020. Até o momento, o país registra 139.900 casos e 1.353 mortos pela COVID-19, números relativamente baixos em comparação com outras nações da região. 

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Em reunião digital, Maduro e Bachelet debatem os direitos humanos na Venezuela
    Biden prorroga emergência nacional dos EUA em relação à Venezuela
    Guedes diz que Brasil pode virar Argentina ou Venezuela: 'É graças a ele', avalia economista
    Tags:
    novo coronavírus, pandemia, COVID-19, Brasil, Venezuela, mutação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar