02:54 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)
    130
    Nos siga no

    O presidente da Argentina, Alberto Fernández, expressou nesta terça-feira (23) sua decisão de aderir à reclamação do governo mexicano sobre o acúmulo de vacinas contra COVID-19 no mundo.

    A declaração de Fernández foi feita durante visita oficial ao presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, no Palácio Nacional, sede do Poder Executivo e residência oficial do presidente do México.

    "Quero acompanhar a gestão do México a favor da universalização da vacina, e acompanhar a denúncia do México sobre a forma como a vacina foi acumulada por uma dezena de países, em detrimento de muitos outros", afirmou Fernández, em uma coletiva de imprensa conjunta com Obrador.

    Fernández destacou ainda que contratos firmados por diversos países com empresas farmacêuticas não estão sendo cumpridos. Segundo eles, os acordos "estão a ser violados por motivos diversos, não é mais nem menos o que se passa com a Argentina, estamos iguais ao México, tentando contornar esta falta de vacinas recorrendo a todas as ofertas que são feitas no mundo".

    O presidente da Argentina Alberto Fernández
    © Foto / Presidência Argentina
    O presidente da Argentina Alberto Fernández

    Na semana passada, o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, disse ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que os dados divulgados por Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), "são alarmantes" e refletem a concentração de vacinas em países desenvolvidos.

    Fernández disse que estuda junto com seu homólogo francês, Emmanuel Macron, uma iniciativa perante o G20 para declarar a vacina contra a COVID-19 como "um bem global".

    "Com o presidente Emmanuel Macron temos a ideia de levantar o G20 para declarar a vacina um bem global para que todos os países tenham acesso a ela e possam produzi-la em seus próprios países", explicou Fernández.

    Por sua vez, Obrador pediu à ONU que garanta o fornecimento de vacinas a todos os países, "para que haja equidade" global.

    "Para que a ONU intervenha mais para garantir que todos os países do mundo tenham acesso às vacinas", disse o chefe de Estado anfitrião.

    O objetivo é "que toda a nossa América Latina seja vacinada, isso nos chama a continuar trabalhando juntos", disse Fernández.

    A visita de Fernández é a primeira feita por um presidente argentino em exercício em quase uma década.

    O México recebeu nesta semana a primeira remessa da Sputnik V: um lote com 200 mil doses da vacina russa desembarcou na Cidade do México nesta segunda-feira (22).

    Tema:
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)

    Mais:

    Ministro da Saúde da Argentina renuncia após pedido do presidente
    Argentina aprova uso de vacina chinesa da Sinopharm contra a COVID-19
    Obrador garante: 870 mil doses da Sputnik V chegarão ao México na próxima semana
    Médico que recomendou receita letal a López Obrador é expulso da Sociedade Europeia de Cardiologia
    Tags:
    vacina, novo coronavírus, pandemia, COVID-19, Andrés Manuel Lopez Obrador, Alberto Fernández, Argentina, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar