02:34 09 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    133
    Nos siga no

    Emma Coronel Aispuro, esposa do traficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán, foi presa na Virgínia (EUA) e acusada de estar supostamente envolvida no tráfico internacional de drogas.

    A informação foi divulgada nesta segunda-feira (22) pelo Departamento da Justiça norte-americano.

    "A esposa de Joaquín 'El Chapo' Guzmán Loera, líder de uma organização mexicana do narcotráfico conhecida como Cartel de Sinaloa, foi presa hoje [22] na Virgínia por acusações relacionadas a sua suposta participação no tráfico internacional de drogas", informou o Departamento da Justiça em comunicado.

    O texto acrescenta que Emma, de 31 anos, com dupla nacionalidade americana e mexicana, de Culiacán, Sinaloa, México, foi detida na segunda-feira (22) no Aeroporto Internacional de Dulles.

    Emma foi acusada de conspiração para distribuir um quilo ou mais de heroína, cinco quilos ou mais de cocaína, 1.000 quilos ou mais de maconha e 500 gramas ou mais de metanfetaminas para importação ilegal para os EUA, segundo o comunicado.

    Joaquín Guzmán, El Chapo, em 2016
    © REUTERS / Henry Romero
    Joaquín Guzmán, "El Chapo", em 2016

    Em julho de 2019, o juiz distrital dos EUA Brian Cogan condenou "El Chapo" à prisão perpétua. O tribunal condenou o traficante mexicano em dez acusações, incluindo tráfico de drogas, uso de arma de fogo para promover seus crimes de drogas e participação em uma conspiração de lavagem de dinheiro.

    "El Chapo" era o principal líder do cartel de Sinaloa, responsável pela importação e distribuição de grandes quantidades de cocaína, maconha, metanfetamina e heroína nos EUA.

    Mais:

    'Punição não funciona': Noruega pretende descriminalizar consumo de drogas
    Suprema Corte dos EUA nega pedido de Trump e permitirá quebra de sigilo de seus impostos
    México agradece à Rússia por apoio durante a pandemia e desenvolvimento da vacina Sputnik V
    Tags:
    El Chapo, prisão, narcotráfico, EUA, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar