21:33 11 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    142
    Nos siga no

    Centenas de migrantes haitianos, que estavam retidos na cidade de Assis Brasil, no Acre, devido à pandemia do coronavírus, romperam bloqueio e cruzaram fronteira para o Peru.

    Os haitianos, que estavam há cinco dias em território brasileiro, ingressaram no departamento de Madre de Dios, na Amazônia peruana.

    O objetivo do grupo era cruzar a fronteira para depois seguir viagem, mas um bloqueio de militares e policiais impedia a passagem dos haitianos. 

    "Uma caravana de centenas de migrantes haitianos ingressou à força no território peruano, através da Ponte da Integração, que une a cidade brasileira de Assis a Iñapari, no departamento peruano de Madre de Dios, após superar em número o controle policial", informou a emissora de rádio peruana RPP.

    Confronto com polícia peruana

    Autoridades do departamento de Madre de Dios pediram intervenção da chancelaria peruana para evitar um confronto social, pois a situação é tensa no local e há um grande número de migrantes. 

    De acordo com relatos, o grupo foi reprimido pela tropa de choque do Peru após entrar no território do país. Segundo a rádio peruana Madre de Dios, dezenas de policiais empurraram, com escudos, os haitianos de volta para a ponte que separa os dois países. 

    De acordo com militares locais, os haitianos serão expulsos do Peru. A fronteira do país com o Brasil está fechada no local devido à pandemia do coronavírus.

    “Hoje, eles informaram que às 11h usariam as mulheres e crianças como escudo para ultrapassar a barreira militar do Peru. Conseguiram forçar a entrada, mas foram recebidos com muita agressão física. Há gestantes que estão perdendo seus bebês na calçada", disse em entrevista à Folha de S.Paulo a secretária de Assistência Social de Assis Brasil, Johanna Meury Oliveira.

    Caminho de volta

    Alguns haitianos, que vieram de cidades da região Sul e Sudeste do Brasil, estavam acampados desde domingo (14) sobre a ponte binacional. Além disso, outros migrantes estão em abrigos disponibilizados pela prefeitura de Assis Brasil e casas alugadas por conta própria. 

    O prefeito da cidade acreana, Jerry Correia (PT), disse que a situação no município é caótica.

    Há cerca de dez anos, milhares de migrantes entraram no Brasil após o terremoto que atingiu o Haiti. Agora, com a crise econômica e a pandemia do coronavírus, eles estariam buscando outros países para se estabelecer. 

    Mais:

    Militar dos EUA condenado por contrabando de armas para Haiti, em plano de se tornar presidente
    Autoridades do Haiti afirmam ter frustrado golpe para derrubar presidente Moïse
    Brasil pretende doar 1 milhão de testes de COVID-19 quase vencidos ao Haiti
    Tags:
    migração, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, fronteira, haitianos, Haiti, Acre, Brasil, Peru
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar