09:01 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    656
    Nos siga no

    O Senado dos EUA absolveu no sábado (13) o ex-presidente Donald Trump das acusações de incitar a insurreição durante o motim de 6 de janeiro no Capitólio, com 57 senadores votando em apoio ao impeachment e 43 contra.

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, emitiu um comunicado na noite deste sábado (13) sobre a votação do impeachment de Trump no Senado, no qual enfatiza que, apesar de o julgamento ter terminado com uma absolvição, "a substância da acusação não está em disputa".

    "Até mesmo aqueles que se opuseram a uma condenação, como o líder da minoria no Senado Mitch McConnell, acreditam que Donald Trump é culpado de um 'abandono vergonhoso de seu dever' e é o 'responsável moral e efetivo de provocar' a violência desencadeada no Capitólio", escreveu Biden, que também louvou o fato de 57 senadores, incluindo "o recorde de sete republicanos", terem apoiado a condenação de Trump.

    Na nota, Biden saudou "aqueles que corajosamente mantiveram a guarda" no dia 6 de janeiro e as autoridades eleitorais, juízes e integrantes dos dois partidos que "demonstraram coragem para proteger a integridade da nossa democracia" durante as eleições presidenciais.

    Comunicado do presidente Joe Biden sobre a  votação do impeachment de Donald Trump no Senado.

    "Este triste capítulo da nossa história nos faz lembrar que a democracia é frágil. Que ela deve ser sempre defendida. Que devemos estar sempre vigilantes. A violência e o extremismo não têm lugar na América", disse Biden. "E cada um de nós tem o dever e a responsabilidade como americanos, e especialmente como líderes, de defender a verdade e derrotar as mentiras", acrescentou.

    Além disso, Biden afirmou que é assim que se acaba com essa "guerra incivil", reiterando a promessa de sua administração de "curar a alma" da nação.

    Senadores e assessores parlamentares norte-americanos se dirigem à audiência de impeachment do Donald Trump, Washington, EUA, 9 de fevereiro de 2021
    © AP Photo / Alex Brandon
    Senadores e assessores parlamentares norte-americanos se dirigem à audiência de impeachment do Donald Trump, Washington, EUA, 9 de fevereiro de 2021

    O comunicado chega após a conclusão do segundo processo de impeachment contra Donald Trump, que, assim como o primeiro, terminou com a absolvição do ex-presidente no Senado.

    Na votação final no sábado (13), 57 senadores, entre eles apenas sete republicanos, dos quais seriam necessários 17 para condenar Trump, decidiram apoiar o impeachment, enquanto 43 o rejeitaram.

    Desde que a Câmara dos Representantes decidiu dar início ao processo de impeachment "por incitar a insurreição" que resultou nos distúrbios no Capitólio, Trump sempre negou qualquer responsabilidade e tachou o processo de mais um capítulo da "caça às bruxas" contra si.

    Mais:

    Trump reprova desempenho do próprio advogado no julgamento do impeachment, diz mídia nos EUA
    Impeachment de Trump: democratas exibem imagens inéditas da invasão ao Capitólio (VÍDEOS)
    Impeachment nos EUA: democratas encerram argumentação e pedem condenação de Trump
    Tags:
    Senado dos EUA, impeachment, Estados Unidos, Donald Trump, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar