10:09 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 22
    Nos siga no

    O estado norte-americano da Geórgia iniciou esta semana uma investigação contra Donald Trump por acusações de que ele teria tentado vencer as eleições presidenciais dos EUA por meio de uma recontagem a seu favor.

    Fani Willis, promotor distrital do condado de Fulton, Geórgia, sugeriu que o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, sabia o que estava fazendo quando pediu a uma autoridade da Geórgia para que "encontrasse" mais um voto do que o necessário para ganhar as eleições presidenciais, informa agência Reuters.

    Willis está investigando uma ligação telefônica que ocorreu em 2 de janeiro e em que Trump pressiona o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, a recalcular os votos no estado, acusando o secretário de Estado de "saber" e recusar relatar irregularidades e uma "fraude eleitoral".

    Presidente dos EUA, Donald Trump, fala ao telefone a bordo do avião presidencial (foto de arquivo)
    Presidente dos EUA, Donald Trump, fala ao telefone a bordo do avião presidencial (foto de arquivo)

    Na ligação, vazada em 3 de janeiro, Trump diz: "Tudo o que quero fazer é o seguinte: só quero encontrar 11.780 votos, o que é um a mais do que temos", referindo-se à estreita margem de vitória do presidente Joe Biden no estado.

    "Então, você olha os fatos para ver se eles realmente tinham intenções, eles entendiam o que estavam fazendo? […]. Fatos detalhados tornam-se importantes, como pedir um número específico e depois voltar para investigar e entender que esse número é apenas um a mais do que o necessário. […]. Isso permite que você saiba que alguém teve uma mente clara, que entendeu o que estava fazendo", disse na quinta-feira (11) Willis, sem citar no nome de Trump, em entrevista à emissora MSNBC.

    O democrata Willis enviou cartas a autoridades estaduais, incluindo Raffensperger e o governador Brian Kemp, ambos republicanos, notificando-os sobre a investigação e pedindo aos seus escritórios que preservem todos os registros relacionados à eleição presidencial de 3 de novembro.

    A investigação na Geógia foi anunciada em meio ao segundo julgamento de impeachment do ex-presidente republicano, que é acusado de incitar partidários a invadir o Capitólio dos EUA em 6 de janeiro. Na quinta-feira (11), os democratas encerraram suas argumentações contra Donald Trump.

    Mais:

    Expulsão de Donald Trump do Twitter é definitiva, diz diretor da plataforma
    Lancet critica 'impactos devastadores' da era Trump e neoliberalismo nos EUA na resposta à COVID-19
    Estado de saúde de Trump com a COVID-19 era mais sério do que foi relatado, diz NYT
    Justiça dos EUA revela que líder militante 'esperou direção' de Trump para invadir Capitólio
    Tags:
    impeachment, Capitólio dos EUA, Eleições nos EUA, eleições nos EUA, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar