07:41 28 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    272
    Nos siga no

    Venezuela e Irã concordaram em fortalecer a cooperação entre os países na área judicial. O presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maikel Moreno, e o embaixador de Teerã em Caracas, Hojjatollah Soltani, se reuniram nesta quinta-feira (11).

    Após o encontro, o Supremo da Venezuela emitiu uma nota.

    "O presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maikel Moreno, manteve encontro institucional com o embaixador da República Islâmica do Irã, sr. Hojjatollah Soltani, com o objetivo de estreitar e fortalecer os laços de fraternidade e cooperação em questões judiciais entre as duas nações", escreve o documento.

    De acordo com o texto, Soltani expressou que a embaixada de seu país está aberta a qualquer iniciativa de cooperação entre os poderes judiciários das duas nações, para o intercâmbio de conhecimentos em matéria judicial e acadêmica.

    Venezuela e Irã fortalecem relações em questões judiciais. Nesta quinta-feira [11], o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Maikel Moreno, e o embaixador do Irã em Caracas, Hojjatollah Soltani, se reuniram na sede do Supremo Tribunal da Venezuela.

    Por sua vez, Moreno indicou que, apesar da distância geográfica entre as duas nações, existe unidade e afeto entre seus povos. A Venezuela e o Irã assinaram diversos acordos em matéria energética, científica, econômica e industrial.

    Além disso, os presidentes de ambos países concordaram em formar uma frente comum para enfrentar as medidas coercitivas unilaterais impostas pelos Estados Unidos.

    Mais:

    Venezuela enviará novo carregamento de oxigênio para o Brasil
    Justiça da Venezuela condena 2 ex-gerentes da PDVSA por entregarem informações sensíveis aos EUA
    Maduro acusa Colômbia e Espanha de envolvimento em planos terroristas contra Venezuela
    Tags:
    relações estratégicas, relações diplomáticas, relações comerciais, relações bilaterais, Irã, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar