05:00 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    317
    Nos siga no

    O conteúdo de algumas conversas entre o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo russo, Vladimir Putin, continua em segredo, porém, o novo chefe norte-americano, Joe Biden, pode ter conseguido acesso, escreve o jornal Politico.

    Segundo o Politico, pelo menos dezenas de conversas entre os líderes dos dois países permanecem em segredo, e o entendimento do que eles discutiram ajudará a perceber se Trump revelou alguma informação classificada ou fez alguns acordos que poderiam "pegar de surpresa a nova administração".

    "Eles não precisam de nossa aprovação para ver estas [gravações]. Biden possui todos os materiais telefônicos. Há apenas um presidente neste momento", disse um ex-funcionário da Casa Branca da administração Trump, se referindo à nova equipe de Joe Biden encarregada pela segurança nacional.

    Segundo mídia, a administração Biden não informou se viu ou não o conteúdo das ligações. No entanto, nota-se que o Conselho de Segurança Nacional não chegou a registrar qualquer reclamação ao acesso às transcrições dos telefonemas da administração anterior.

    Ainda assim, o jornal ressalta que Trump "guardou cuidadosamente" suas conversas privadas com líderes estrangeiros enquanto estava no cargo, tendo, às vezes, limitado o acesso às conversas a empregados e membros do gabinete a fim de prevenir vazamentos. Embora as conversas não fossem gravadas, os secretários, como regra, as ouviam e transcreviam tudo. As transcrições separadas, incluindo as conversas com Putin, não foram eliminadas, tendo sido enviadas ao Arquivo Nacional dos EUA, segundo ex-funcionário da administração Trump.

    O ex-presidente dos EUA era especialmente cuidadoso com privacidade nas conversas com o líder russo, confiscando as notas de seu intérprete ou até mesmo abrindo mão de tradutores e notadores em suas reuniões. "Há certas coisas que o presidente e seu pessoal imediato devem ser capazes de ter privilégios para exercer o trabalho de governar, sem serem sujeitos a um jogo partidário constante", disse outro ex-funcionário de Trump.

    Marina Gross, que interpretou muitas ligações e reuniões de Trump com Putin, expressou que ouvindo as conversas dos dois muitas vezes se sentiu como se estivesse grampeando dois amigos conversando em um bar, escreve o jornal.

    No entanto, ex-assessores de Trump afirmam ao jornal que Trump raramente disse a Putin algo que não anunciava publicamente.

    "Trata-se de nossa prioridade de segurança nacional – descobrir o que Trump disse a Putin", constatou um dos ex-funcionários de segurança nacional, que agora trabalha com o novo presidente dos EUA, admitindo, no entanto, que "algumas coisas que aconteceram em alguns encontros cara a cara, onde não havia nem intérprete americano nem anotador, podem nunca ser conhecidas completamente".

    Mais:

    Biden acaba com apoio dos EUA à ofensiva liderada pelos sauditas no Iêmen
    Se Biden se amparar nos 'fracassos' de Trump, EUA terão ainda mais fiascos, diz chanceler iraniano
    Administração Biden reata relações com Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas
    Tags:
    telefonema, Vladimir Putin, Donald Trump, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar