05:34 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4811
    Nos siga no

    A administração Biden está considerando tomar possíveis ações contra os militares de Mianmar após o golpe realizado no país. A informação foi divulgada pela secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, durante uma coletiva nesta segunda-feira (8).

    "Em termos de quais ações estamos tomando, há considerações e processos políticos em andamento em nossa equipe de Segurança Nacional neste momento", disse Psaki a repórteres.

    Psaki também disse que a administração Biden está preocupada com a ausência da China nas conversas sobre a situação em Mianmar.

    Polícia usa canhão de água para dispersar manifestantes na capital de Mianmar, Naypyidaw, 8 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Stringer
    Polícia usa canhão de água para dispersar manifestantes na capital de Mianmar, Naypyidaw, 8 de fevereiro de 2021

    O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse a repórteres na última quinta-feira (4) que a administração Biden pode impor sanções direcionadas aos militares de Mianmar e às entidades que eles controlam.

    O Exército de Mianmar assumiu o poder do país em 1º de fevereiro e declarou estado de emergência. O presidente do país, Win Myint, e a líder do partido governista e vencedora do Nobel da Paz em 1991, Aung San Suu Kyi, foram presos pelos militares em seguida.

    Mais:

    Presidente de Mianmar é transferido para lugar desconhecido
    O que aconteceria com Mianmar se EUA impuserem novas sanções?
    Milhares vão às ruas de Mianmar em protesto contra o golpe militar no país (FOTOS, VÍDEOS)
    Conselheiro de Suu Kyi, em Mianmar, é detido dias após golpe militar
    Tags:
    golpe militar, Casa Branca, EUA, Mianmar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar