20:20 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    12529
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Joe Biden, em vista ao Departamento de Estado nesta quinta-feira (4), apresentou os principais pontos da política externa norte-americana da nova administração.

    Biden afirmou que os Estados Unidos lutarão contra as aspirações da Rússia e da China à confrontação com Washington.

    "A liderança americana deve responder a este novo momento de avanço do autoritarismo, incluindo a crescente ambição da China de competir com os Estados Unidos e a determinação da Rússia em prejudicar e minar nossa democracia", disse ele em seu discurso de política externa no Departamento de Estado.

    O presidente norte-americano disse também que sua administração não hesitará em aumentar os custos das atividades da Rússia e defenderá os interesses vitais dos EUA. 

    ​"Eu deixei claro para o presidente Putin, ao contrário do meu antecessor, que os dias em que os EUA se rendiam diante das ações agressivas da Rússia - interferência em nossas eleições, ataques cibernéticos, envenenamento de seus cidadãos - acabaram. Não hesitaremos em fazer a Rússia pagar e defender os interesses vitais de nosso povo", acrescentou Biden.

    Recentemente, a administração de Biden fez várias acusações contra a Rússia em uma série de questões, incluindo a suposta interferência nas eleições dos EUA, que Moscou refutou repetidamente, classificando as acusações como "infundadas".

    Mais:

    Analista explica por que defesa antimíssil dos EUA será 'coador' contra mísseis balísticos russos
    China está de olho em navio dos EUA perto de Taiwan e responderá a todas as provocações, diz Pequim
    Comércio não será força motriz da estratégia de Biden na China, diz ex-negociadora dos EUA
    Casa Branca diz que EUA vão responsabilizar Rússia por 'atividades maléficas'
    Tags:
    Joe Biden, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar